07/08/2014 às 13h34min - Atualizada em 07/08/2014 às 13h34min

Gaspar e professores não se entendem e polêmica de greve continua

Agência da Notícia
Agência da Notícia

Não é nada bom o relacionamento do prefeito de Confresa, Gaspar Lazzari, com o Sintep, Sindicato dos Trabalhadores da Educação Pública. O problema agora é com a reposição das aulas que foram perdidas durante o período que elas foram suspensas, devido ao movimento grevista da categoria.

O prefeito quer que primeiro as aulas sejam repostas para que depois o pagamento destes dias, que foram cortados da folha de pagamento, sejam feitos. Já o sindicato diz que os profissionais não vão repor enquanto não receberem os dias cortados. E assim, tudo indica que o caso, mais uma vez, será resolvido na justiça.

"A justiça entendeu que a greve foi ilegal, temos uma ação correndo na justiça. Na reposição das aulas eles vão receber os 14 dias, quem não pode ficar prejudicado são as crianças. O que a justiça definir nos vamos cumprir", destacou o prefeito Gaspar em entrevista coletiva, afirmando ainda que não são todos os professores que tiveram o ponto cortado, mas somente os que participaram da greve.

Durante a entrevista o prefeito não falou dos problemas enfrentados em escolas da rede municipal, como o uso de salas de aula improvisadas, sem as minimas condições de uso, mas alegou que a greve foi "politiqueira, para prejudicar, principalmente nossas crianças".

Representantes do Sintep não foram localizados para comentar o assunto, mas desde já o Agência da Notícia deixa aberto o espaço para que o sindicato apresente sua versão sobre esta nova polêmica entre a categoria e o poder executivo municipal.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%