03/08/2014 às 18h42min - Atualizada em 03/08/2014 às 18h42min

Araguaia vence Brasil Central na estréia da 2ª Divisão do MT

Ronaldo Couto
Araguaia Notícia

A nova equipe profissional de Barra do Garças, Associação Atlética Araguaia (AAA), começou bem a sua participação no Campeonato Mato-grossense da 2ª Divisão ao derrotar o Brasil Central de Cuiabá por 3 a 1, na tarde de domingo (3), no estádio José Valeriano Costa. 

O jogo marcou a estréia futebolística do Araguaia que surgiu para substituir ao Barra, inviabilizado em função das dívidas e ações trabalhistas na Justiça. Um foguetório e uma saudação especial aos torcedores marcaram o encontro do Araguaia com a torcida barra-garcense que compareceu ao estádio.

O Araguaia criou várias oportunidades de gols com a dupla de ataque de Aragarças formada por Nenezinho e Adnil Júnior, mas quem marcou o primeiro gol do Araguaia foi o zagueiro Elber aproveitando um cruzamento da esquerda.

O placar de 1 a 0 deixou o time da casa mais tranqüilo na partida, porém o segundo gol para consolidar a vitória não vinha. E como já diz o jargão futebolístico: quem não faz, leva.
Aos 30 minutos do 2º tempo, o Brasil Central empatou o jogo e calou a torcida no Zeca Costa.

Foi quando brilhou a estrela do atacante Nenezinho que acertou um lindo chute de fora da área e marcou 2 a 1 para o Araguaia. Já nos acréscimos, Edson Sá marcou o terceiro. Placar final: Araguaia 3 a 1 Brasil Central.

A torcida saiu satisfeita com o resultado que dá tranqüilidade ao Araguaia para o segundo jogo em Cuiabá contra o Dom Bosco, quinta-feira (7), às 21 horas (horário de Brasília).
O presidente Celson Souza informou que a renda da partida foi de R$ 3.500 com 352 pagantes.

O diretor Wesley Esquerdinha também ficou satisfeito com a vitória ele que teve que levar o goleiro Amaral Simão, do Araguaia, para fazer um raio-x no Pronto Socorro em função de uma pancada. O atleta saiu reclamando de uma possível luxação no ombro direito.
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%