Araguaia Notícia  Publicidade 1200x90
Araguaia Notícia  Publicidade 728x90
06/11/2022 às 10h44min - Atualizada em 06/11/2022 às 10h44min

PRF tem que usar a força para desobstruir BR-163 em Mato Grosso

Superintendente da PRF em Mato Grosso, Francisco Lucena, disse o uso da força foi nos bloqueios de Nova Mutum e Guarantã do Norte.

G1 MT 
ARAGUAIA NOTÍCIA 


Em dois pontos de bloqueios ao longo da BR-163 em Mato Grosso houve a necessidade do uso da força, segundo o superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Mato Grosso, Francisco Lucena. A rodovia tinha 32 pontos de bloqueios, a maioria foi desfeito através do diálogo com os manifestantes.

O superintendente afirmou que o uso da força foi necessário no ponto de bloqueio de Nova Mutum, a 269 km de Cuiabá, também no protesto de Guarantã do Norte, a 771 km da capital.

Já não há mais pontos de bloqueios em Mato Grosso, segundo a PRF.

Em outros 30 pontos o desbloqueio das rodovias ocorreu de forma pacífica. "Havíamos feito um trabalho, pedindo aos manifestantes um compromisso de não obstrução, mas nesses dois pontos eram um desrespeito bem evidente", disse.

Segundo ele, sempre que houver conflito, a PRF vai usar todos os instrumentos legais que estiverem disponível. "A polícia recomenta que as margens sejam liberadas, esses locais são perigosos. Há um fluxo intenso de carros e caminhões, um pneu pode estourar e ferir uma criança gravemente, por exemplo", destacou o superintendente.

Afirmou ainda que a lei não admite pessoas em guard rail (guarda-corpo) e defensas. "O lugar apropriado para a realização de manifestações é em praças e calçadas, não nas rodovias", disse.

O superintendente lembrou ainda que a PRF é uma polícia de estado e está fazendo tudo para garantir a integridade física das pessoas.

A PRF vai continuar com o trabalho de monitoramento das rodovias.

Atos antidemocráticos

Os atos começaram na noite de domingo (30). Na ocasião, os manifestantes chegaram a queimar pneus e jogar terra para bloquear trechos das rodovias em várias cidades.

A Defensoria Pública da União (DPU) enviou um ofício ao governo estadual, na quarta-feira (2), pedindo informações sobre ações efetivas que estão sendo realizadas pelo governo estadual para desbloquear as rodovias que cortam Mato Grosso.

O governador Mauro Mendes (União Brasil) se reuniu na noite de quarta-feira (2) com representantes das forças de segurança no Estado, Poder Judiciário e Ministérios Públicos Estadual e Federal para avaliar as mobilizações, que acontecem desde o fim da eleição do último dia 30 de outubro, em Mato Grosso.

Mendes informou que os bloqueios nas rodovias do estado devem ser finalizados na quinta-feira (3), após o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro (PL), contrário ao fechamento das BRs. Porém, avisou que se não forem encerrados, providências serão tomadas.

O secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, ressaltou que as forças de segurança estão prontas para serem acionadas, caso o desbloqueio das vias públicas não aconteça.

Pedido do governador

O governador reeleito Mauro Mendes afirmou, na noite desta sexta-feira (4), pelas redes sociais, que as manifestações nas rodovias do estado não atrapalhem o direito de ir e vir das pessoas, assumiu a derrota de Jair Bolsonaro nas urnas e ainda parabenizou àqueles que estão protestando de forma pacífica.

O movimento de bolsonaristas começou na noite de domingo (30), após o resultado nas urnas. Luiz Inácio Lula da Silva (PT) venceu Jair Bolsonaro (PL) com 50,9% dos votos, e foi eleito presidente do país.

Segundo Mendes, as manifestações não podem interferir no direito de ir e vir da população.

Araguaia Notícia  Publicidade 790x90


Entre no grupo do Araguaia Notícia no WhatsApp e receba notícias em tempo real  CLIQUE AQUI
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Araguaia Notícia  Publicidade 1200x90