31/07/2014 às 09h08min - Atualizada em 31/07/2014 às 09h08min

Acidente com vítima fatal na Br 158 acontece perto de lugar onde derrubaram radar

Ronaldo Couto
Araguaia Notícia

Uma colisão frontal entre caminhonete e caminhão registrou um óbito por volta das 20 horas de quarta-feira, 30/07, na Br 158 a 20 km de Ribeirão Cascalheira no leste de Mato Grosso. Detalhe o acidente aconteceu bem perto onde tinha um radar que foi derrubado por vândalos. Equipamento este que poderia ter evitado a colisão, pois nesse trecho os motoristas tiravam o pé do acelerador por causa do radar.

Porém na noite de quarta-feira, a dona de casa Cleuza Feltrin Martins, 63 anos, não teve a mesma sorte e morreu com a colisão. Ela estava na caminhonete F 250 conduzida pelo esposo José Antônio Martins que ao chegar no Km 444 da Br 158 deparou com caminhão Mercedes Benz parado parcialmente na pista contrária.

O condutor do caminhão, Bento Rocha Santos, explicou que o veículo dele teve uma pane na parte elétrica e parou na pista. Bento nada sofreu. Já o senhor José Antônio foi levado para o Hospital Regional de Água Boa.

A instalação de radares pode não agradar alguns motoristas, mas estatísticas confirmam que eles ajudam a reduzir acidentes em rodovias. Trechos considerados perigosos das Brs 158 e 070 estão recebendo esses equipamentos.

Um exemplo que teve redução de acidentes na Br 158 com a implantação de radares está para curva a 7 km chegando em Barra do Garças que dá acesso a antiga Escola Agrícola. Essa curva sempre tinha acidentes principalmente de veículos vindo de Nova Xavantina para Barra que perdiam o controle e capotavam nesse lugar. Mas com a implantação de um radar antes um pouco acabou os acidentes nesse trecho.

Outro trecho considerado crítico em que houve redução de abalroamentos apenas com a instalação de placas é o km 47 da Br 070 próximo ao córrego dos índios entre General Carneiro e Barra do Garças. Mas enquanto alguns concordam e acham necessário a implantação de sinalização e radares infelizmente tem os depredadores que preferem derrubar os radares.

Dois destes equipamentos foram danificados próximo a reserva Sangradouro dos índios xavantes entre Paredão e Primavera do Leste no início do ano numa demonstração de insensatez e responsabilidade com a vida do próximo.
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.3%
24.4%
1.4%