20/07/2014 às 17h46min - Atualizada em 20/07/2014 às 17h46min

Briga entre primos termina em morte no Araguaia

Ronaldo Couto
Facebook Frederico esfaqueado pelo próprio primo

Uma briga entre primos terminou em homicídio domingo (20) na cidade de Ribeirãozinho a 113 km de Barra do Garças. O fato aconteceu por volta das 13h50 quando Alcir Alves Carneiro, 49 anos, se armou com uma facada e foi até o local de trabalho do primo Frederico Carneiro Evangelista, 27 anos, e o esfaqueou no abdômen a dois centímetros do coração. 

Frederico ainda chegou a ser socorrido e foi levado para o hospital de Ribeirãozinho onde faleceu dez minutos depois. A Polícia Militar (PM) foi solicitada para atender a ocorrência e saiu em diligências atrás de Alcir que conseguiu fugir pela rodovia MT 100 sentido a cidade de Torixoréu num veículo Uno modelo antigo cor tabaco e com placas de Goiânia.

O cabo Valério e o soldado Raythamy receberam a informação de parentes que o motivo do homicídio teria sido uma briga no sábado entre os dois primos cujo desentendimento aconteceu porque o Alcir pegou as filhas de 2 e 5 anos de Frederico e levou pra casa dele (Alcir) e isso contrariou a Frederico que bateu boca com o primo.

O crime aconteceu no lavajato do Valtinho no centro de Ribeirãozinho onde estava trabalhando o Frederico.

Os dois primos já se envolveram em confusões. Há dez anos, Frederico tentou matar a ex-namorada Larissa com quatorze facadas. A jovem sobreviveu e se mudou para Jataí-GO.

Depois disso, Frederico se mudou para Água Boa e quando estava passeando em Aragarças levou três facadas nas costas num forró. Na época ele ficou internado cinco dias no Pronto Socorro de Barra do Garças.

O cabo Valério informou que a guarnição da PM de Ribeirãozinho esteve em Torixoréu em diligência pela MT 100 a procura do acusado. O militar não descarta a hipótese de que Alcir possa estar escondido em alguma fazenda da região.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.3%
24.3%
1.4%