05/08/2022 às 08h44min - Atualizada em 05/08/2022 às 08h44min

Pesquisa mostra Mauro Mendes liderando corrida ao governo de MT com 42,9%

Marcia Pinheiro, a segunda colocada, possui 12,9% das intenções de voto

MidiaNews
Mauro Mendes é favorito à reeleição em MT - Foto: Mayke Toscano
Cíntia Borges/MidiaNews

Pesquisa do Instituto Percent divulgada nesta quinta-feira (4) mostra que o governador Mauro Mendes (União Brasil) seria reeleito em primeiro turno se as eleições fossem hoje.

O chefe do Executivo está com 42,8% das intenções de votos na modalidade estimulada, quando é apresentada ao eleitor uma relação de candidatos.

A primeira-dama da Capital Marcia Pinheiro (PV), pré-candidata ao Governo pela federação Brasil da Esperança (PT, PV e PCdoB), aparece com 12,9% das intenções de voto, na mesma modalidade.

Em seguida figuram o vereador Lilo Pinheiro (PDT) com 5%, a Coronel Zózima (PTB) com 4,1%, e o servidor público Moisés Franz (PSol) com 1%.

Nulos e brancos somam 5,2% e indecisos 28,5%. Outro 0,5% dos eleitores preferiram não responder às alternativas.

A pesquisa da Percent foi realizada entre os dias 30 de julho e 2 de agosto com 812 entrevistas presenciais em Mato Grosso. Com intervalo de confiança de 95%, a sondagem tem margem de erro de 3,44 pontos percentuais para mais ou para menos. 

A pesquisa quantitativa utilizou a técnica Survey de opinião e foi registrada junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob os números MT-01064/2022 e BR-04455/2022, respectivamente. 

Espontânea

O governador Mauro Mendes também aparece como favorito na pesquisa espontânea, em que não é apresentada uma relação de candidatos aos eleitores. 

Na modalidade, o gestor figura com 25,4% da intenção de votos, contra 3,1% do senador Carlos Fávaro (PSD) e 1,5% da primeira-dama Márcia Pinheiro.

Também foram lembradas pelos eleitores a ex-reitora da Universidade Federal de Mato Grosso, Maria Lúcia Neder (PCdoB), e a Coronel Zózima, ambas com 0,5%.

Nessa modalidade, um total de 6,9% dos eleitores disseram votar branco ou nulo, e 62,1% estão indecisos.

 
Notícias Relacionadas »
Comentários »