16/07/2014 às 18h55min - Atualizada em 16/07/2014 às 18h55min

Vereadores apontados como chefes do tráfico dizem que ‘é tudo armação’

Olhar Direto
TV Cidade - SBT

Os vereadores Reinaldo de Freitas (PSD), de 54 anos, e José Itamar Marcondes (PROS), de 41 anos, presos nesta quarta-feira de manhã por homens do Grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), no município de Nova Ubiratã (475 km ao Norte de Cuiabá), alegam serem “vítimas de armação”.

Os dois são acusados pelo Ministério Público do Estado (MPE) de comandar uma quadrilha de tráfico de drogas naquele município. Consta da denúncia que eles praticaram de forma reiterada os crimes de tráfico de drogas. O Gaeco afirma que, além da venda de entorpecentes, adquiriram, prepararam, transportaram, armazenaram e ofereceram o produto para consumo.

Mas os dois parlamentares municipais negam. Enquanto estavam na Delegacia de Polícia Civil de Sorriso hoje de manhã, eles conversaram com as repórteres de emissoras de rádio e TV locais. Ambos atestam ser inocentes da acusação e que estariam sendo vítimas de perseguição.

"Tenho feito é arrumar internação para dependentes químicos. Não tenho envolvimento nenhum. Pessoas que foram presas em Nova Ubiratã foram lapidadas pela Polícia Militar para que elas incluíssem meu nome e do vereador Itamar", disse Reinaldo de Freitas.

Já o vereador Itamar liga as prisões de hoje às denúncias feitas por eles de suposta propina do tráfico de drogas a policiais militares. “Depois que o vereador denunciou, não tivemos mais paz. Teve carro me seguindo. Eles envolveram até o pescoço”, disse aos jornalistas.

Conforme o MPE, os dois lideravam um grupo com mais seis integrantes. A quadrilha teria ofertado uma quantia de R$ 15 mil para a execução de policiais militares que atuavam no caso. O vereador Itamar também responderá por porte ilegal de armas. No momento da prisão, o Gaeco encontrou em seu poder um revólver calibre 38. Ele alegou que comprou a arma após pessoas começarem a rondar sua casa.

Após depoimento na delegacia, Reinaldo de Freitas e José Itamar Marcondes foram encaminhados ao Centro de Ressocialização de Sorriso. Os outros integrantes do bando já estavam presos.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.2%
24.4%
1.4%