03/07/2022 às 17h33min - Atualizada em 03/07/2022 às 17h33min

Vereador mata agente do socioeducativo a tiros em MT

A assessoria do parlamentar confirmou a informação; morto seria agente do socioeducativo. Acompanhe vídeo do disparo

Araguaia Notícia com Midia News 

O vereador Marcos Paccola (Republicanos), que é tenente-coronel da Polícia Militar, matou um homem a tiros na noite desta sexta-feira, por volta das 20 horas, em uma rua atrás do restaurante Choppão, em Cuiabá. A assessoria do parlamentar confirmou a informação por meio de uma nota. O homem seria o agente do sistema penitenciário, Alexandre Myagawa, de 41 anos, e teria ameaçado uma mulher durante uma discussão. 
 
Ao passar pelo local, segundo informações preliminares, Paccola teria visto a confusão e dado ordem para o homem largar a arma. Em um vídeo que circula nas redes sociais, mostrando a imagem do homem morto, uma mulher identifica o homem como "Japão". "Ele chegou no local e o cara estava apontando uma arma para a mulher. Ele deu voz para o cara soltar ela, mas ele reagiu e atirou. Ele atirou de volta e o cara morreu. A mulher está bem",  diz a nota da assessoria.
 
Conforme a assessoria, o vereador está na delegacia, mas vai se pronunciar nas próximas horas. Atualização - Mulher que estava com agente prisional morto por Paccola nega versão do vereador de que era agredida

A mulher que fazia companha a Alexandre “Japão” Miyagawa, morto ontem à noite (1) pelo tenente PM, que é vereador, Marcos Paccola, negou  versão dada pelo parlamentar em nota e acusou a ”mídia” de estar entrando nessa mentira. O caso está sendo investigado pela DHPP.

O vereador matou com um tiro o agente carcerário sob a alegação de que ele a agredia. A mulher é Janaína Sá, disse que apenas foi acompanhada de longe pela vítima quando foi ao banheiro. Antes de entrar, ela ouviu o disparo e viu o agente já caído ao chão, morto.

Nesse vídeo, ela nega que tenha havido agressões da parte da vítima do tiro, e o vereador simplesmente atirou. Ela conta na postagem que Japão não puxou arma e que estava apenas com o celular na mão.

O outro lado

O vereador Paccola afirmou, em nota à imprensa,  sustenta que precisou atirar porque Alexandre Miyagawa representava perigo a terceiros naquele momento.  A nota da assessoria esclarece que Paccola não estava no recinto, e passava pelo local, quando viu a suposta cena de ameaça.


Notícias Relacionadas »
Comentários »