23/06/2022 às 07h24min - Atualizada em 23/06/2022 às 07h24min

Natasha defende cultura de paz em evento com adolescentes em Barra do Garças

Araguaia Notícia
Alunos do ensino médio da Escola Estadual Eurico Gaspar Dutra, em Barra do Garças-MT, assistiram na manhã de quarta-feira (22/6) a um ciclo de palestras do Movimento Conecta, que abordou os diferentes tipos de violência contra a mulher e a necessidade de se adotar a cultura de paz. A médica e pré-candidata ao Senado pelo PSB, Natasha Slhessarenko (PSB) foi uma das que estiveram na linha de frente, como voluntária, tratando diretamente com os cerca de 250 estudantes.

Primeiro, os adolescentes aprenderam a identificar os cinco tipos de violência possíveis: psicológica, moral, patrimonial, física e sexual. E posteriormente discutiram o que seria a cultura de paz. Essa exposição ficou a cargo de Natasha, que utilizou como exemplos Gandhi, Nelson Mandela, Martin Luther King e Madre Teresa de Calcutá para mostrar que é possível defender ideais sem o emprego da força física. 

“Paz é um valor humano universal. O que significa isso? Não é então ausência de conflitos, porque onde tem gente, pode ter conflitos. Onde tem gente, pode ter discussão, desavença. Mas é importante que essas discussões, esses diálogos sejam pautados pelo respeito, principalmente o respeito às diferenças, porque ninguém é igual. E isso é a grande beleza da vida. É a gente poder pensar diferente e a gente respeitar o pensamento diferente do outro sem partir para a agressão, sem partir para a violência”, destacou Natasha. 

O Movimento Conecta, nessa interação com a comunidade escolar, busca transformar alunos em embaixadores da causa. O objetivo é erradicar a violência de gênero, preconizando uma sociedade mais igualitária, onde a mulher seja reconhecida, respeitada e valorizada.

Durante as palestras ainda foi abordada a questão do machismo estrutural, origem das violências cometidas contra as mulheres. De forma lúdica, assuntos complexos foram trazidos para a realidade dos adolescentes, utilizando ferramentas que eles dominam e apreciam: as redes sociais. 

Depois de cada exposição a educadora digital Maysa Leão realizou dinâmicas reforçando o novo conhecimento por meio da confecção de vídeos para o Instagram. 

O próximo passo é não deixar esse tipo de discussão morrer para que a mudança de comportamento possa se consolidar.  Por isso, profissionais da educação continuarão o debate e posteriormente, no retorno das férias escolares, esses estudantes confeccionarão redações sobre a temática. Haverá uma seleção feita pela Universidade Federal de Mato Grosso e as 10 melhores de cada região serão publicadas em um livro.


Notícias Relacionadas »
Comentários »