07/06/2022 às 09h54min - Atualizada em 07/06/2022 às 09h54min

Professora de Barra do Garças é sequestrada e vítima de assalto

Esse fato aconteceu na sexta-feira no bairro Cristino Cortes

Araguaia Notícia
Uma professora, que é diretora de escola na cidade de Barra do Garças-MT, foi vítima na sexta-feira (3/6), de um sequestro relâmpago seguido de assalto. Essa situação foi comentada na manhã desta terça-feira (7/6) na rádio Atitude, todavia aconteceu na sexta passada. A vítima conta que saiu de casa para buscar a filha numa escola no bairro Cristino Cortes quando foi abordada por dois elementos, que entraram rapidamente no carro dela. Um dos bandidos assumiu o volante do veículo e outro sentou no banco de trás segurando a vítima.

Os bandidos que estavam com um revólver então levaram a professora para uma construção perto do cemitério do Jardim dos Ipês e lá começaram uma tortura psicológica  pedindo dinheiro e ameaçando-a de morte. No caminho, um dos bandidos não conseguiu passar as marchas do veículo e o carro praticamente quebrou então eles entraram desistiram de seguir para outro lugar com a vítima e foram então para essa construção perto do cemitério do Jardim dos Ipês.

A professora conta que tinha R$ 425,00 no porta-luvas do carro que iria depositar e ofereceu o dinheiro para acalmar os criminosos que falavam em fazer transferências da conta da vítima. Um dos bandidos, o mais exaltado, recebeu uma ligação perguntando porque eles estavam demorando e foi aí que ele informou que o carro estava com defeito.

A professora imaginou que havia mais pessoas envolvidas. Enquanto um bandido conversava no telefone, outro ficou com a professora, e nesse momento, a vítima começou a pedir pelo amor de Deus para não ser morta e que a deixasse ir embora pois tinha uma filha pequena.

Foi nesse momento que o bandido, que estava com ela, teria dito pra ela sair correndo e ir embora. A professora saiu da construção e fugiu correndo pela rua pedindo socorro. O carro da professora ficou danificado que teve que ser guinchado.

Esse caso foi registrado pela Polícia Militar e agora está sendo apurado por parte da Polícia Civil com a Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf). O delegado Nelder Martins disse que o trabalho investigativo já começou e pediu apoio da sociedade se alguém souber de algum detalhe para entrar em contato com a Polícia Civil de forma anônima.

“Trata-se de um crime pouco comum em nossa região e por isso vamos a fundo nesse assunto levantando imagens de câmeras por onde os bandidos levaram a professora com intuito de identificar e prende-los”, completou o delegado.
Notícias Relacionadas »
Comentários »