26/05/2022 às 12h53min - Atualizada em 26/05/2022 às 12h53min

DHPP aponta que bandido fez sexo com jovem antes de matá-lo com 30 facadas

O crime aconteceu no dia 22 de abril, na casa onde o assassino morava no bairro Parque Cuiabá.

Repórter MT
ARAGUAIA NOTÍCIA
As investigações realizadas pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa da Capital (DHPP) apontaram que o criminoso de 36 anos, preso esta semana na cidade de São Paulo pelo assassinato de Roger André Soares, de 29 anos, manteve relações sexuais com a vítima antes de golpeá-la com 30 facadas, em Cuiabá.

O crime foi registrado no dia 22 de abril, na casa onde o bandido morava no bairro Parque Cuiabá. O bandido já era investigado por outros dois homicídios, sendo um na Paraíba (onde foi condenado a 15 anos de prisão) e outro em Pernambuco.

De acordo com a Polícia Civil, Roger e o criminoso foram vistos bebendo em um bar horas antes do crime. Lá, eles teriam brigado, mas logo depois a vítima foi convidada para ir até a casa do bandido.

No imóvel, os dois teriam se envolvido sexualmente e, logo depois, o homem foi brutalmente morto com vários golpes de faca. Roger foi achado sem vida pela neta do proprietário da casa onde o bandido morava de favor.

Cena de filme de terror
Roger foi achado com pelo menos 30 golpes de faca pelo corpo. Diversas poças de sangue foram encontradas pelo imóvel.
Além disso, o corpo da vítima foi posicionado em formato de cruz, com as penas fechadas e os braços abertos.

O que chamou a atenção dos investigadores, também, foi o fato de o criminoso ter desenhado três cruzes na parede da casa usando o sangue da vítima.
A polícia apura se esses desenhos tenham relação com o número de pessoas que o bandido já matou.

O dono da casa onde o bandido morou explicou que o conheceu anos atrás, quando o criminoso trabalhou para ele por algum tempo. Anos se passaram e ele retornou pedindo moradia e emprego.

Ele teria dito que teve problemas com a Justiça na Paraíba, onde morava, mas que estava tudo resolvido e que tinha cumprido parte da pena, por isso, buscava novas oportunidades em Cuiabá.  

A testemunha disse que nunca tinha visto o documento de identidade do bandido e que o nome que ele apresentou era diferente do verdadeiro.
Ficha criminal

A DHPP constatou que o homicídio praticado pelo investigado na Paraíba tinha aspectos semelhantes ao ocorrido em Cuiabá, onde a vítima da cidade de Itaporanga foi morta também com instrumento cortante e a cena apresentava considerável quantidade de sangue.

O investigado, de acordo com o inquérito na Paraíba, confessou o crime a um familiar e disse que 'se sentia bem quando matava'. A DHPP também constatou outros boletins de ocorrência em que o suspeito figura como autor de ameaça com arma branca e de uma tentativa de homicídio, em Cuiabá.

Foi apurado que ele também é foragido de Pernambuco, onde teria cometido outro homicídio e teve a prisão cautelar decretada.

Prisão em SP
De acordo com o delegado Olímpio da Cunha Fernandes Jr., responsável pelo inquérito, após intensas investigações e com auxílio da Delegacia de Urupês e do Setor de Investigações Gerais da Polícia Civil de Novo Horizonte (SP) o assassino foi capturado.

Durante cumprimento do mandado de prisão, ele apresentou uma CNH falsa em nome Paulo Soares de Melo.

“Diante de todo o conjunto probatório reunido, foi representada pela prisão preventiva e desde o início da apuração do homicídio, a equipe da Delegacia de Homicídios se empenhou nas buscas pelo paradeiro do investigado, que se mostra de extrema periculosidade. Com a localização dele em São Paulo, damos uma resposta ao anseio da família, em ver o crime esclarecido e o autor preso”, declarou delegado.
Notícias Relacionadas »
Comentários »