19/05/2022 às 15h17min - Atualizada em 19/05/2022 às 15h17min

Barra do Garças realiza ação de combate a violência sexual contra crianças e adolescentes

A ação de conscientização foi promovida nesta quarta-feira (18), em pontos estratégicos reforçando o papel da sociedade no combate a este tipo de crime.

Araguaia Notícia
Araguaia Notícia com SECOM-BG 

A Secretaria de Assistência Social de Barra do Garças realizou, na manhã desta quarta-feira (18), ações de conscientização em razão do Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes, comemorado em 18 de maio.

A equipe da pasta esteve orientando a população em dois pontos estratégicos e de maior fluxo de pessoas, na av. Ministro João Alberto, próximo ao posto Zampa e na BR 070, próximo ao Dracenão. A ação visa  a conscientização contra o abuso e exploração infantil e o papel da sociedade no combate a este tipo de crime. 

A população também foi alertada aos sinais que podem indicar a possibilidade de a criança possa ser vitima de abuso sexual, como: manchas na área genitália, descontrole no apetite, ataques de raiva e choro, entre outros. 

Durante todo o mês de maio, os servidores da Assistência Social participaram de cursos ofertados pelo UNICEF, visando a capacitação para a proteção de crianças e adolescentes. O curso ‘Lei da Escuta Protegida – Estratégias para Implementação nos Municípios’ foi destinado aos servidores da área de Assistência Social, Educação, Conselhos Tutelares, atores do Sistema de Justiça e de Segurança Pública. 

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes foi instituído no ano de 2000 através da Lei Federal 9.970/2000 que teve o intuito de mobilizar a sociedade pelo fim da violência sexual. As denúncias podem ser realizadas através do canal Disque 100, ou pelo Conselho Tutelar. 

A ação também contou com o apoio da Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Núcleo de Cidadania dos Adolescentes, Conselho Municipal da Criança e do Adolescente, Ministério Público de Mato Grosso e Conselho Tutelar.
Notícias Relacionadas »
Comentários »