31/03/2022 às 14h10min - Atualizada em 31/03/2022 às 14h10min

Após conquistar divisa, Nova Xavantina fala em cobrar imposto recebido indevidamente por Barra do Garças em 27 anos

A proposta foi feita pelo ex-prefeito Cebola e assunto deve parar na Justiça

Araguaia Notícia
Alô Xavantina 
ARAGUAIA NOTÍCIA 


Mais Round vencido na briga da divisa com Barra do Garças. Desta vez sobre os impostos recebidos indevidamente por Barra.

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso opôs os embargos de declaração alegando que os efeitos da sentença que declarou a inconstitucionalidade das leis 10.500/2017 e 6.629/95, sejam apenas “ex-nunc” e não “ex-tunc”.

Isso significa que a Assembleia Legislativa concorda com a decisão que levou Nova Xavantina até ao Rio Pindaiba, mas que seus efeitos não seja retroativos ao ano de 1995 (data da publicação da da 6.629/95).

Resumindo, o medo de Barra do Garças é que Nova Xavantina busque receber na justiça todos os impostos que ela recebeu indevidamente durante esses 27 anos.

O ex-prefeito João Batista Vaz da Silva, Cebola, transcreve seu pensamento sobre o assunto e sugere como a administração municipal deverá proceder:

“Minha opinião é que Nova Xavantina deverá buscar na via judicial a receber tudo aquilo que perdeu de impostos, tais como:ICMS, FETHAB, ITBI, ISS dentre outros.

Por outro lado entendo também que a Prefeitura já deveria estar atuando fortemente na área que a lei transferiu para Nova Xavantina, com obras de infraestrutura (estradas, pontes, bueiros e outros), além de intensificar ações nas áreas da saúde, educação e assistência social.

Deixo aqui a minha sugestão: Como na comunidade do Vale da Serra existe uma boa estrutura pública, esta já deveria estar sendo reformada/ampliada melhor atender não só àquela comunidade, mas também os moradores as fazendas e propriedades que passaram a integrar nosso município.

Transformar o Vale da Serra em um núcleo de saúde, educação, assistência social e atendimentos de todos os serviços públicos.

Concomitantemente, a prefeitura se já não está, deve urgentemente iniciar os trabalhos burocráticos de transferências das propriedades para Nova Xavantina com vistas a incrementar a receita tributária local.

Comunicar urgente a decisão: Cartórios de Registro de imóveis, de Registro das pessoas naturais e Eleitoral, bem como IBGE, AL, governos Estadual e Federal; Ministério Público Estadual e Federal; Juízes e outros.

Exigir que esses órgãos e repartições procedem em seus arquivos e assentamentos, a partir da data da decisão judicial, passem a constar Nova Xavantina e não Barra do Garças”.

CLIQUE AQUI  e entre no grupo de whatsApp do ARAGUAIA NOTÍCIA e receba informações em tempo real

CLIQUE AQUI e entre no grupo do telegram do ARAGUAIA NOTÍCIA e receba informações em tempo real
 
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »