Araguaia Notícia  Publicidade 1200x90
Araguaia Notícia  Publicidade 728x90
03/03/2022 às 13h50min - Atualizada em 03/03/2022 às 13h50min

Homem que matou própria amante e marido dela é condenado a 38 anos

Claudiomiro Martins Mendes estrangulou o casal e escondeu seus cadáveres

Repórter MT
ARAGUAIA NOTÍCIA
Claudiomiro Martins Mendes, denunciado por matar a própria amante e o marido dela, foi condenado a 38 anos de reclusão por dois homicídios qualificados, crimes de furto e ocultação de cadáver. O julgamento foi realizado na sexta-feira (25), em Rondonópolis (a 217 Km de Cuiabá).

Os crimes foram cometidos nos dias 14 e 15 de dezembro de 2009. Ele asfixiou e estrangulou o casal. As vítimas, José Amadeu Gomes da Silva e Maria Teresa Pinheiro Dickel, moravam juntas. Consta nos autos, no entanto, que Maria Teresa mantinha um relacionamento amoroso com o réu.

Segundo a denúncia do Ministério Público do Estado (MPMT), o primeiro homicídio foi contra José Amadeu, no dia 14. Foi apurado que ele receberia valor significativo em dinheiro decorrente de questões trabalhistas, o que teria motivado o réu a arquitetar, possivelmente com a participação de Maria Teresa, um plano para matá-lo. Para concretizar o crime, José Amadeu, que era vendedor de sorvetes, foi atraído por um suposto cliente que estaria interessado na aquisição de uma grande quantidade de picolés para uma festa.

Após comparecer ao local combinado, no bairro Vila Rica, a vítima foi morta por estrangulamento. Na sequência, o réu teria providenciado a ocultação do cadáver, enterrando-o na margem do Córrego Queixadas. O corpo foi encontrado no dia 25 de dezembro de 2009, já em adiantado estado de decomposição.

No dia seguinte, com o objetivo de eliminar as evidências do crime anterior, Claudiomiro matou a própria amante, também estrangulando-a, mediante asfixia. O cadáver foi enterrado em um terreno baldio no Parque Universitário e localizado no dia 19 de dezembro, também em adiantado estado de decomposição.

No decorrer do processo, a defesa do réu solicitou a realização de exame de insanidade mental e ele foi posto em liberdade. Na sequência, acabou cometendo o terceiro crime, de latrocínio, pelo qual foi condenado a 30 anos de prisão e voltou a ser preso. Atualmente, ele está na Penitenciária da Mata Grande.

Araguaia Notícia  Publicidade 790x90


Entre no grupo do Araguaia Notícia no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI)
Notícias Relacionadas »
Comentários »