23/02/2022 às 10h56min - Atualizada em 23/02/2022 às 10h56min

Médica acusada de atropelar e matar verdureiro deve ser ouvida em audiência nesta quarta-feira

Na audiência, o juiz pretende ouvir as outras testemunhas do caso e ainda realizar o interrogatório da ré.

G1 MT
ARAGUAIA NOTÍCIA
A audiência de instrução e julgamento da médica Letícia Bortolini, acusada de atropelar e matar o verdureiro Francisco Lúcio Mara, em abril de 2018, será realizada nesta quarta-feira (23), às 17h, em Cuiabá.

Na audiência, que será realizada integralmente por videoconferência, o juiz pretende ouvir as outras testemunhas do caso e ainda realizar o interrogatório da ré.

Antes, estava marcada para acontecer de forma presencial em maio. Entretanto, a audiência foi adiantada. Segundo o juiz, a mudança aconteceu para readequação de pauta de audiência.

A primeira audiência de instrução e julgamento do caso foi realizada em 2 de dezembro de 2021.

As testemunhas ouvidas na época foram: Franci Silva, filha do verdureiro; Aritony de Alencar Menezes, marido da médica Letícia Bortolini; Rafael de Souza Cardoso, policial militar que fez atendimento do caso e Bruno Duarte Pereira de Lins, conhecido de Francisco que o ajudava a atravessar a avenida.

Ainda faltam ser ouvidos, a própria ré, Letícia Bortolini, acusada de atropelar, matar e não prestar socorro ao verdureiro; Leo Teixeira Gregório Vilas Boas, policial militar que atendeu a ocorrência; Eduardo Rizzieri, comerciante; Rodrigo Chiroli, médico veterinário; Benete Bruno da Silva, testemunha e Bento Rodrigues de Menezes, testemunha.

Letícia foi denunciada pelo Ministério Público por homicídio, por não ter prestado socorro à vítima, por ter fugido do local do acidente e por dirigir sob efeito de álcool.

Finalizada essa etapa do processo, o juiz vai decidir se a médica vai ser levada a júri popular.

Um vídeo de câmeras de segurança registrou o momento em que o carro da médica atinge o vendedor ambulante.

A gravação não tem imagens nítidas, mas é possível ver o carro da médica, um Jeep Compass de cor branca, atingindo o vendedor ambulante. O automóvel da médica aparece na imagem da esquerda para a direita, aos quatro segundos do vídeo.

Francisco é arremessado e o corpo atinge uma árvore, quase no centro do vídeo. Letícia não freou o veículo e não prestou socorro ao pedestre. A Polícia Militar, ao detê-la, disse que ela tinha sinais de embriaguez.

O acidente

Letícia Bortolini é acusada de ter atropelado e matado o verdureiro, na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá. De acordo com as polícias Militar e Civil, ela estava com o marido em um carro.

O atropelamento do verdureiro ocorreu por volta de 20h do dia 14 de abril. A vítima foi atingida pelo veículo no momento que terminava de atravessar a via.

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) constatou em laudo que a velocidade média de impacto do veículo da médica, um Jeep Compass, era de aproximadamente 103 km/h.

Francisco tentava subir com seu carrinho na calçada quando foi atingido pelo carro e morreu no local.
Francisco Lúcio Maia, de 48 anos, morreu na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá — Foto: Arquivo pessoal

Francisco Lúcio Maia, de 48 anos, morreu na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá — Foto: Arquivo pessoal



O veículo não parou para prestar socorro e foi encontrado em um condomínio no bairro Jardim Itália, na capital, após uma testemunha seguir o veículo e informar a polícia.

Para a polícia, a médica assumiu conscientemente o risco do acidente.

Na conclusão do inquérito policial, o delegado considerou que o fato da vítima apresentar capacidade psicomotora comprometida por elevado estado de embriaguez, confirmado em laudo pericial.

Ela foi presa na casa dela, em um condomínio da capital, e foi solta dois dias depois sob a alegação de que ela tem um filho com 1 ano de idade que precisa dos cuidados dela.

Desde então, ela permanece em liberdade, atuando como médica na capital.
Notícias Relacionadas »
Comentários »