20/02/2022 às 12h00min - Atualizada em 20/02/2022 às 12h00min

Pedreiro considerado morto por 9 anos em MT vive expectativa de se vacinar contra Covid após provar que está vivo

Paulo Roberto já teve certidão de óbito anulada pela Justiça, mas precisa levar decisão na Receita Federal para regularizar seu CPF

G1 MT 
ARAGUAIA NOTÍCIA 


O pedreiro Paulo Roberto Gonçalves está ansioso para se vacinar contra a Covid-19 depois de provar na Justiça que está vivo. Ele está há nove anos com o CPF cancelado, desde que o irmão foi enterrado com a identidade dele, em 2013, em Sorriso, a 420 km de Cuiabá.

O principal desejo, neste momento, é ser vacinado contra a Covid-19. O pedreiro contraiu o coronavírus em 2020. No entanto, ele já buscou o ponto de vacinação, mas não consegue ser imunizado por estar com o CPF cancelado.

A Justiça Estadual já reconheceu que Paulo Roberto está vivo, atendendo a um pedido da Defensoria Pública de Mato Grosso. "Eles fizeram um trabalho extraordinário e conseguiram a anulação do óbito. Falta mesmo só resolver o problema do CPF", contou o pedreiro ao g1.

'Morto por assassinato' em cidade que nunca visitou descobre que CPF foi cancelado e tenta provar na Justiça que está vivo em MT. Pedreiro consegue provar na Justiça que está vivo após irmão ter sido enterrado com o nome dele em MT

Para resolver o problema, Paulo Roberto diz que precisa ir no posto de atendimento da Receita Federal, em Cuiabá. No entanto, ainda não organizou a viagem por questões financeiras.

"Eu preciso levar cópia do processo que reconhece que estou vivo, mas aguardo a entrada de dinheiro para me organizar", compartilhou.

O caso

Após entrar na Justiça, o pedreiro Paulo Roberto Gonçalves, de 41 anos, conseguiu provar que está vivo. Pelos registros oficiais, ele era considerado morto desde 2012, após o irmão ter sido enterrado no lugar dele, em Sorriso, interior de Mato Grosso. Porém, ele mora em Campo Verde, que fica a 527 km da cidade onde o irmão foi sepultado.
Notícias Relacionadas »
Comentários »