06/02/2022 às 22h26min - Atualizada em 06/02/2022 às 22h26min

Ex-prefeito de Barra do Garças lamenta morte de adversário de quem se tornou amigo

Araguaia Notícia
Carolino enviou condolências à família enlutada e lembra que se tornou amigo do Bodoque após eleição de 1982
A morte do ex-candidato a prefeito de Barra do Garças-MT, o empresário Alcídio Rodrigues de Carvalho, conhecido como Bodoque, na sexta-feira (4/2), repercutiu no final de semana na classe política da cidade, amigos e conhecidos do pioneiro que faleceu aos 89 anos de idade.

O ex-prefeito de Barra do Garças, médico Carolino Gomes dos Santos, que mora na cidade de Maricá no estado de Rio de Janeiro, enviou mensagem ao site Araguaia Notícia aonde lamentou a morte de Bodoque e lembrou de um fato que aconteceu entre os dois logo após a eleição de 1982 em que Carolino passou da condição de adversário para amigo do pioneiro.

“É com tristeza que recebo a notícia da morte desse grande homem com que tive a oportunidade de disputar uma eleição municipal em 1982. Quando eu tomei posse do cargo, fui visitá-lo na casa dele, e o encontrei fazendo um café pela manhã, no seu fogão a lenha. Perguntei a ele, em que posso ajudá-lo?  Ele disse que na campanha dos dois ônibus que tinha, um tinha sido destruído na campanha. Mandei providenciar a compra de um ônibus e repus a frota de dois ônibus dele. Ele me ofereceu o café, que estava fazendo, assim selamos nossa amizade. Que Deus o tenha essa grande figura, cheia de bondade, o sr Bodoque. Abraços em todos”.

Bodoque e Carolino disputaram voto a voto a eleição de 1982 em Barra do Garças numa época de voto manual cuja apuração chegava a demorar três dias. O pioneiro faleceu na tarde sexta-feira (4/2), no hospital MedBarra em virtude de um enfisema pulmonar e anemia ocasionados pela idade já avançada. Nos últimos anos, Bodoque já se movimentava com auxílio de um andador e gostava de cortar o cabelo perto da garagem da empresa que construiu, a Carvalho Transportes, no setor São João perto do colégio Marisa Mariano.

A primeira aparição dele na politica aconteceu em 1978 quando foi candidato a deputado federal em 1978 e desfiliou pela cidade montado numa zebra. Aliás, a zebra era uma égua pintada para justamente provocar os eleitores no sentido de votarem no candidato mais simples, do povão.

E devido ao sucesso que alcançou em 78, ele então disputou a prefeitura em 1982 e por pouco não se tornou a grande ‘zebra’ daquele pleito que já tinha figurões da política barra-garcense.
 
Numa eleição emblemática de cinco candidatos, Bodoque disputou com Carolino Gomes dos Santos, Aldemar Araújo Guirra, Flores e Lídio Pereira. E por pouco não ganhou a eleição, que foi vencida pelo médico Carolino, que tinha como vice-prefeito, o radialista Nivaldo Silva. 

Um fato inusitado que tempo depois, Bodoque dentro de sua humildade, chegou a comentar foi até melhor o Carolino ganhar aquela eleição porque ele ainda não tinha a experiencia para administrar a cidade.

A história da zebra foi criada pelo saudoso Valdon Varjão na época para chamar atenção da população. Como não tinha muitos recursos, Bodoque era visto como um grande azarão na eleição para Câmara Federal e a intenção de Valdon Varjão era usar aquele símbolo da zebra para estimular o voto útil em Bodoque e quase deu certo.
 
Natural da cidade de Alto Araguaia-MT, Bodoque teve a sua primeira atividade comercial no transporte de pessoas. Naquele tempo, ele carregava as pessoas num caminhão e depois adquiriu os primeiros ônibus da região fundando a empresa Carvalho o Transportes, que hoje é administrada pelo filho, Omar Carvalho.

Talvez a população não se lembre desse fato, mas as duas linhas de ônibus de Barra do Garça, naquele tempo, sentido a Alto Araguaia e São Felix do Araguaia foram criadas por Bodoque. No final da década de 70, infelizmente ele perdeu a linha de São Felix para Viação Xavante, que se tornou um gigantes do transporte no Vale do Araguaia.
 
Ele permaneceu com a linha de Alto Araguaia por algum tempo e hoje tem a linha que liga Baliza, Bom Jardim a cidade de Aragarças. Aliás, neste sábado (5/2), o ônibus não está rodando devido ao luto pela morte do seu fundador, Bodoque.
 
Em 2005, Alcídio Bodoque recebeu o título de cidadão barra-garcense da Câmara Municipal de Barra do Garças através de um projeto de resolução de autoria do ex-vereador Ronaldo de Almeida Couto. “Fiquei bastante triste com a notícia da morte do Bodoque. Eu tinha 12 anos quando acompanhei a primeira eleição de prefeito em Barra do Garças e o Bodoque era um dos candidatos naquele pleito. Resolvi homenageá-lo pela sua simplicidade com o título de cidadão barra-garcense. Eu tinha sido eleito vereador em Barra do Garças em 2004 numa eleição aonde fui considerado um azarão porque não era político e não tinha dinheiro. Acabei criando essa identidade com o Bodoque”, frisou Ronaldo Couto, que lamentou a morte do amigo.
 
O corpo de Bodoque foi velado na Casa de Velório de Barra do Garças e sepultado no sábado no cemitério do Nova Barra. Ele deixou quatro filhos: Omar, Janara, Nalzira e Marilan e onze netos. Descanse em paz amigo!!!

CLIQUE AQUI  e entre no grupo de whatsApp do ARAGUAIA NOTÍCIA e receba informações em tempo real

CLIQUE AQUI e entre no grupo do telegram do ARAGUAIA NOTÍCIA e receba informações em tempo real
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »