24/01/2022 às 22h37min - Atualizada em 24/01/2022 às 22h37min

Concurso para polícia e bombeiro que cobra exame de HIV e número mínimo de dentes deve ter edital revisado após pedido do MP

O teste de HIV é exigido para os cargos de escrivão e investigador da Polícia Civil; soldado e oficial da Polícia Militar; soldado e oficial do Corpo de Bombeiros

G1 MT 
ARAGUAIA NOTÍCIA 


Após a polêmica causada pelo edital do concurso para polícia e bombeiro em Mato Grosso, que cobra exame de HIV e número mínimo de dentes, entre outras exigências, a Segurança Pública deve revisar as regras.

O encaminhamento é resultado de uma reunião realizada na quarta-feira (19), com representantes do Ministério Público do Estado de Mato Grosso, da Comissão Unificada do Concurso Público e Governo do Estado.

De acordo com a promotora de Justiça Valnice Silva dos Santos, em razão do recebimento de várias reclamações junto à Ouvidoria do MPE, foi instaurado procedimento para acompanhamento da organização e realização do certame.

O governo informou que o edital será revisto.

A promotora explica que na reunião realizada com os responsáveis pelo concurso foram discutidas questões relacionadas às medidas que serão adotadas para prevenção à Covid-19, já que as provas ocorrerão em uma única data, as condições incapacitantes previstas nos editais e a instabilidade do sistema da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) no período de pedido de isenção das inscrições.

A polêmica

Os editais do concurso de formação de cadastro de reserva da Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso exigem, entre outros documentos, dos candidatos a apresentação de exame de HIV antes da participação na prova de aptidão física. Para a Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), os critérios são discriminatórios.

O presidente da comissão, Flávio Ferreira, disse que o edital confronta a Constituição Federal que impede que a vedação de qualquer pessoa em fazer o concurso público.

"É um edital discriminatório neste aspecto. Nós entendemos que exames de saúde são necessários sim", disse.

No entanto, o presidente da comissão disse que doenças controladas, como é o caso do HIV, não deveria ser motivo de desclassificação do candidato.

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPE) também recebeu denúncia sobre o edital do governo de Mato Grosso, por meio da Ouvidoria, e encaminhou para análise do núcleo de promotorias de Defesa da Cidadania.

O teste de HIV é exigido para os cargos de escrivão e investigador da Polícia Civil; soldado e oficial da Polícia Militar; soldado e oficial do Corpo de Bombeiros.

O concurso

O governo de Mato Grosso lançou no dia 5 de janeiro sete editais para o concurso público das forças de segurança.

A intenção é contemplar 11 diferentes cargos destinados à Policia Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Judiciária Civil e Politec. As vagas são para cadastro de reserva.

As inscrições começam no dia 12 e seguem até o dia 24 de janeiro, a taxa de inscrição é de R$ 130.

Todas as vagas exigem ensino superior completo e serão para cadastro de reserva. No entanto, o governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que pretende nomear 1.200 novos servidores em 2022.

CLIQUE AQUI  e entre no grupo de whatsApp do ARAGUAIA NOTÍCIA e receba informações em tempo real

CLIQUE AQUI e entre no grupo do telegram do ARAGUAIA NOTÍCIA e receba informações em tempo real
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.5%
17.7%
75.2%