21/01/2022 às 06h55min - Atualizada em 21/01/2022 às 06h55min

Governo Mauro Mendes define diretrizes para o desenvolvimento tecnológico e científico do Estado

Reunião serviu para avaliar ações, programas e projetos do ano passado e definir metodologias macros para os investimentos em ciência, tecnologia e inovação neste ano

Araguaia Notícia
Araguaia Notícia com informações de Jonas da Silva - Fapemat

O governador Mauro Mendes reuniu-se com dirigentes de instituições de ensino e pesquisa para estabelecer diretrizes e metodologias de investimentos no setor de ciência e tecnologia para o ano de 2022. Na ocasião, foi feita ainda a avaliação de algumas ações, programas e projetos desenvolvidos no ano passado.

“Nenhum país ou região do mundo avançou sem investir em pesquisa, em ciência, em educação. E por isso, nós estamos investindo para que as pesquisas desenvolvidas aqui sejam vocacionadas, que tenham finalidade prática para a sociedade”, ressaltou o governador.

O presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat), Marcos de Sá Fernandes da Silva, destacou que o encontro como o ocorrido na quarta-feira (19.01) é realizado regularmente, de modo gerencial, para priorizar as ações conjuntas de todos os parceiros envolvidos no desenvolvimento científico e tecnológico do Estado.

“O governador é nossa principal liderança de motivação para a gestão de nossas ações e atividades. Ele reforçou que a ciência e a pesquisa no Estado devem auxiliar na resolução dos problemas enfrentados pela sociedade, seja na forma de um produto ou um serviço”, disse o presidente da Fapemat após a reunião.

As ações da fundação em 2021 contemplaram a execução financeira recorde no fomento a pesquisas e inovação nas empresas, com total de R$ 18,346 milhões. Nos últimos três anos, o total aplicado soma R$ 39,266 milhões.

Participaram também da reunião, além do presidente da fundação, o reitor da UFMT, professor Evandro Soares da Silva; o reitor do IFMT, professor Julio César dos Santos; professora Laila Natasha Santos Brandão (IFMT); professor Silvio Moisés Negri, da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR); professor Francisco Lledo, da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e Lucas Oliveira de Souza, do Núcleo de Relações Internacionais do Estado (Nurimat); e o diretor Técnico Científico da Fapemat, professor Flávio Teles.

CLIQUE AQUI  e entre no grupo de whatsApp do ARAGUAIA NOTÍCIA e receba informações em tempo real

CLIQUE AQUI e entre no grupo do telegram do ARAGUAIA NOTÍCIA e receba informações em tempo real
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.5%
17.7%
75.2%