Araguaia Notícia  Publicidade 1200x90
Araguaia Notícia  Publicidade 728x90
07/01/2022 às 07h06min - Atualizada em 07/01/2022 às 07h06min

Barco com grávida que deixava aldeia após Natal foi impedido de seguir viagem devido à cheia de rio

Um caso semelhante aconteceu na quarta (5), quando a indígena Rosivane Lira dos Santos, de 27 anos, que também está grávida, enfrentou pela mesma situação

Araguaia Notícia
Araguaia Notícia via Olhar Alerta

Uma indígena grávida, de 17 anos, viveu uma noite assustadora, na última terça-feira (28). Ela passou mal, começou a perder líquido amniótico e teve dificuldades para conseguir atendimento médico por causa de uma enchente na Aldeia Pukanu, em Luciara.

Ela passou a noite em claro na embarcação no rio Tapirapé à espera de ajuda.

Takýnă Kanela afirma que foi para a aldeia com a intenção de passar Natal com a família. "Porém, ninguém esperava que chovesse tanto, a ponto de inundar nossa estrada. Foram dias de muitas chuvas, jamais esquecerei, quase perdi meu bebê e e quase perdi a vida por falta de estrada", conta.

Ela foi passar o Natal com a família na Aldeia Nova Pukanu, em Luciara, choveu muito e uma enchente impossibilitou a saída do barco motorizado.

Já era noite, Takýnă conta que por volta de 22h do dia 28 deixou a aldeia com um barco motorizado, sentindo dores e perdendo líquido. No entanto, por conta da cheia, ficaram perdidos a noite toda.

Só conseguiram se localizar na manhã do dia seguinte (29). "Sofri muito, e sofro até hoje porque meu estado de saúde não está nada bem", conta.

Não é o primeiro caso

Um caso semelhante aconteceu na quarta (5), quando a indígena Rosivane Lira dos Santos, de 27 anos, que também está grávida, enfrentou pela mesma situação. Ela passou mal na noite dessa terça (4) e não teve como sair da aldeia.

"Ficamos ilhados, sem estradas só tendo acesso a cidade pelo rio. Hoje gastamos aproximadamente cinco horas de motor para conseguir chegar à cidade", disse.

Takýnă buscou atendimento médico em Porto Alegre do Norte e Rosivane foi atendida na cidade de Confresa, ambas no norte Araguaia.

A situação segue grave na aldeia e uma equipe da Defesa Civil está na região, onde deve continuar no local ainda nesta semana.

A população de Luciara está sofrendo com as enchentes por causa das fortes chuvas. Os indígenas da aldeia Nova Pukanu estão ilhados desde que o nível do Rio Tapirapé aumentou.

Casas foram alagadas, hortas perdidas e os moradores estão preocupados com a poluição das cisternas de água potável.

Araguaia Notícia  Publicidade 790x90


Entre no grupo do Araguaia Notícia no WhatsApp e receba notícias em tempo real  CLIQUE AQUI
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Araguaia Notícia  Publicidade 1200x90