Araguaia Notícia  Publicidade 1200x90
Araguaia Notícia  Publicidade 728x90
27/12/2021 às 16h42min - Atualizada em 27/12/2021 às 16h42min

Policial Militar diz que foi preso injustamente em Barra do Garças acusado de deserção

Ele explica que faz tratamento psiquiátrico e que está de atestado há 2 anos

Araguaia Notícia
Araguaia Notícia
No último dia 20 de dezembro de 2021, um Policial Militar de 29 anos, lotado na cidade de Santa Terezinha - MT, foi preso em Barra do Garças, acusado pelo crime de deserção. Deserção é quando o militar abandona o posto e deixa de exercer suas funções.

Consta no inquérito que o militar deveria ter se apresentado no último dia 11/12/2021 para exercer suas funções, o que não aconteceu durante os 8 dias seguintes, sendo assim consumado o crime de deserção, conforme o art. 187, in. II do CPM. Ele foi preso às 19h do dia 20/12, enquanto estava na casa de sua mãe, no Bairro Santo Antônio, em Barra do Garças.

Segundo o advogado do policial, Adelmo Oliver, o policial está afastado das atividades da corporação há dois anos para tratamento de problemas psiquiátricos. Nesse período, todos os atestados foram apresentados sem falta, e no entanto, o último tinha como vencimento o dia 10/12, sendo que neste dia o policial já foi foi colocado na escala de serviço do dia 11/12/2021, o que ensejou todo o processo de deserção. Porém na visão da defesa o policial militar afastado por um certo tempo, não poderia ser recolocado em serviço pois teria que ser liberado pelo seu médico ou mesmo passar por um junta médica da própria instituição. 

Na visão do militar não passa de perseguição, pois além de colocado em escala de serviço sem a liberação do médico responsável, ainda comunicou ao juiz militar a sua transferência da cidade de Barra do Garças-MT para cidade de Vila Rica-MT (760 Km), para ficar detido naquela unidade, sendo que ao relatar os fatos para autoridade judicial por meio de sua defesa e com parecer favorável da sua soltura pelo Ministério público Militar, foi levado mesmo assim para 10º Comando de Vila Rica, ao passo que seu alvará de soltura chegou no mesmo dia do seu recambiamento, em uma verdadeira humilhação para com o militar e sua família. Sendo colocado em liberdade somente no dia seguinte tendo que pagar por conta própria a passagem de volta para Barra do Garças-MT, onde faz seu tratamento e onde responderá o devido processo legal em liberdade.

Araguaia Notícia  Publicidade 790x90


Entre no grupo do Araguaia Notícia no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI)
Notícias Relacionadas »
Comentários »