Araguaia Notícia  Publicidade 1200x90
Araguaia Notícia  Publicidade 728x90
14/12/2021 às 18h33min - Atualizada em 14/12/2021 às 18h33min

Mulher que mandou matar o marido para ficar com seguro é presa

Luciene é acusada de contratar um homem que invadiu a casa do casal e matou o marido dela. Uma semana depois ela deu entrada no seguro de vida dele.

Araguaia Notícia
Por G1 MT 
ARAGUAIA NOTÍCIA 


A dona de casa Luciene Dias da Costa, condenada por mandar matar o marido dela, Arley de Amorim Arguilera, de 28 anos, em 2010, foi presa nesta terça-feira (14), em Cuiabá. Ela já havia sido presa, passou dois anos e um mês de prisão e depois foi inocentada em 2013 pelo Tribunal do Júri por falta de provas contra ela.

Depois, o Ministério Público Estadual (MPE) pediu a revisão do julgamento da dona de casa e argumentou que houve contradições nas respostas dos jurados. Na análise do recurso, a Justiça reconheceu o erro ou injustiça no tocante à aplicação da pena.

A acusação é de que ela queria ficar com o dinheiro do seguro de vida do então companheiro. Ela era casada com ele havia sete anos e ambos tinham um filho de 5 anos de idade à época.

CLIQUE AQUI  e entre no grupo de whatsApp do ARAGUAIA NOTÍCIA e receba informações em tempo real

CLIQUE AQUI e entre no grupo do telegram do ARAGUAIA NOTÍCIA e receba informações em tempo real

"Estabeleço a pena em 15 anos de reclusão, a qual torno definitiva, em razão da ausência de atenuantes, outras agravantes, causas de diminuição ou de aumento de pena. Fixo o regime inicialmente fechado para o cumprimento da pena (CP, art. 33, § 2º, alínea a).", diz a decisão.

A decisão que mandou prendê-la é do dia 13 de março do ano passado. Desde então, ela era considerada foragida. "Localizamos ela no bairro Jardim Colorado, em Cuiabá. Já estávamos procurando", disse o delegado Marcel Oliveira, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Uma investigação feita pela polícia civil apontou indícios que ela teria interesse na morte do companheiro para ficar com o dinheiro. Luciene teria contratado um homem que invadiu a casa do casal e matou Arley, segundo as investigações.

Crime planejado

O relacionamento do casal não era mais harmonioso, motivo pelo qual eles já estavam pensando em separação, inclusive, a vítima possuía em relacionamento extraconjugal com outra mulher, segundo a denúncia do Ministério Público Estadual.

Ao descobrir esse relacionamento extraconjugal, a denunciada Luciene passou a perseguir a mulher, inclusive, disse à vítima que se um dia ela soubesse que ele tinha uma amante, ela mataria o Arley e também a amante dele, afirma a denúncia.

Além da questão da traição, a autora tinha interessa no seguro de vida da vítima. "Apenas uma semana após o crime a denunciada iniciou os procedimentos para levantar o valor do seguro, sendo certo que já intencionada a ceifar a vida de seu próprio marido para vingá-lo da traição descoberta, a denunciada, na ganância de ainda lucrar financeiramente com o crime, viu o referido seguro mais um motivo para consumar a empreitada homicida", diz a ação.

Para o MPE, ela estava certa de que matando a vítima também ficaria com a residência em que moravam, a qual pertencia à vítima.

Luciene passou dois anos e um mês na penitenciária feminina Ana Maria do Couto, em Cuiabá. O homem acusado de matar o marido dela continuou preso e foi condenado no mesmo julgamento. Rafael da Silva foi condenado a 15 anos de prisão por homicídio qualificado.

Araguaia Notícia  Publicidade 790x90


Entre no grupo do Araguaia Notícia no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI)
Notícias Relacionadas »
Comentários »