Araguaia Notícia  Publicidade 1200x90
Araguaia Notícia  Publicidade 728x90
14/12/2021 às 16h01min - Atualizada em 14/12/2021 às 16h01min

Adolescente assassinado ao ir para Nova Xavantina foi estrangulado com alça de bolsa até a morte

Khayo Ribeiro
Gazeta Digital via Araguaia Notícia
Khayo Ribeiro/Gazeta Digital via Araguaia Notícia


O adolescente Jhonatan Riam Nicacio de Lima, 17 anos, foi estrangulado até a morte com a alça de uma bolsa. O corpo do menor foi localizado na última sexta-feira (10), em um matagal no bairro Alvorada, em Cuiabá.

Conforme divulgado pela mídia, Jhonatan foi dado como desaparecido no dia 5 de dezembro, após embarcar em um ônibus da rodoviária de Juína (735 km a noroeste da Capital) com parada em Cuiabá e destino final em Nova Xavantina.

Contudo, após descer na rodoviária o menor foi até o matagal, espaço utilizado por dependentes químicos para venda de drogas. Conforme apurado pela reportagem, Jhonatan teria chamado a atenção dos presentes por portar objetos de valor e dinheiro em espécie.

No laudo pericial, que ainda não foi finalizado, consta que o adolescente morreu asfixiado após ter sido estrangulado. Após a finalização dos exames, o documento será encaminhado ao delegado Hércules Batista, que acompanha o caso.

Há ainda informações de que um segundo homem estaria envolvido na morte do adolescente. Porém, as investigações são conduzidas em segredo pela Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Câmeras de segurança de um hotel localizado próximo à Rodoviária de Cuiabá mostram o momento em que Jhonatan passou pelo local na companhia de outros dois homens, sendo que um deles levou sua mala para dentro do estabelecimento e depois retornou para a rua.

Um dos homens que aparece na imagem seria Anderson Barbosa, conhecido como Pitbull, que posteriormente foi revelado que utilizaria o nome falso e que se chama na verdade Leandro Barbosa. Ele foi preso na quinta-feira (9), pela equipe do 10º Batalhão da PM em posse de vários objetos da vítima, inclusive a mala e o cobertor.

A Justiça chegou a anular a prisão em flagrante contra Leandro pela morte de Jhonatan. Contudo, após verificar que o suspeito utilizava um nome falso e que outros crimes pesavam contra ele, a detenção foi mantida.

Araguaia Notícia  Publicidade 790x90


Entre no grupo do Araguaia Notícia no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI)
Notícias Relacionadas »
Comentários »