27/11/2021 às 09h01min - Atualizada em 27/11/2021 às 09h01min

Empresário de Confresa é preso por comprar placas solares furtadas

Olhar Direto
ARAGUAIA NOTÍCIA
Um empresário de 30 anos foi preso em flagrante por receptação de produtos roubados, em Confresa, Mato Grosso, nesta sexta-feira (26). Os policiais recuperaram 63 placas solares furtadas, avaliadas em R$ 1,3 mil cada unidade.
 
Policiais civis de Confresa cumpriram em apoio à Delegacia de Água Boa, mandados de busca e apreensão em uma investigação que apura o furto de placas solares.  A ação reúne o trabalho integrado das delegacias dos dois municípios para chegar aos autores do crime e aos receptadores dos produtos furtados e dá continuidade à Operação Voleur, de repressão a crimes contra o patrimônio, realizada em todo o País pelas Polícias Civis, na última semana.

Durante o cumprimento dos mandados judiciais expedidos pela 3ª Vara Criminal de Água Boa e em apoio à Delegacia do município, a equipe de Confresa deteve o empresário.

As ordens judiciais de busca e apreensão tiveram como alvo também a residência do mesmo homem, em Porto Alegre do Norte. Na casa foi apreendida uma carabina de pressão modificada para o calibre 22, com o padrasto dele. O homem de 53 anos foi detido em flagrante pelo crime de posse irregular de arma de fogo.

Em conversa com os investigadores, o empresário informou que teria comprado as 63 placas solares no valor de R$ 11 mil.

CLIQUE AQUI; Participe do grupo de WHATSAPP do ARAGUAIA NOTÍCIA e receba informações em tempo real

CLIQUE AQUI: Participe do grupo do TELEGRAM do ARAGUAIA NOTÍCIA e receba informações em tempo real

Furto

O furto das placas ocorreu em agosto deste ano, em uma construção na cidade de água Boa. Na ocasião, foram levadas 162 unidades.

A Polícia Civil no município iniciou a apuração do crime e conseguiu identificar que parte do material foi vendida em Confresa para uma empresa que comercializa as placas no município.

De acordo com o delegado de Água Boa, Gutemberg de Lucena Almeida, os autores do furto foram identificados e a Polícia Civil vai intimá-los para prestar esclarecimentos.

Conforme informado pela vítima, o furto causou um prejuízo de aproximadamente R$ 110 mil.

Como parte da investigação para esclarecer o furto das placas solares, foram cumpridos também mandados de busca e apreensão nas cidades de Água Boa, Canarana e Primavera do Leste.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.4%
5.3%
18.1%
75.2%