17/11/2021 às 08h15min - Atualizada em 17/11/2021 às 08h15min

Após Garçastur pedir R$ 5,50, prefeitura define tarifa do coletivo em Barra do Garças em R$ 4,75

Araguaia Notícia
O prefeito de Barra do Garças, Adilson Gonçalves, decidiu na sexta-feira (12/11) que a tarifa do transporte público de Barra do Garças subirá 0,75 centavos, conforme informou assessoria da prefeitura nesta manhã de quarta-feira (17/11). A passagem que era de 4,00 passará a custar 4,75. O valor foi publicado no expediente da prefeitura e será informado a empresa Garçastur.

Nesta manhã, surgiram alguns comentários sobre reajuste da tarifa, que vai entrar em vigor nas próximas horas. Esse valor de 4,75 é bem abaixo da pretensão da Garçastur que pedia 5,50.
 
A assessoria do prefeito explicou que foi feito um estudo sobre esse reajuste levando em conta o valor da passagem em cidades maiores onde existe esse serviço de transporte de coletivos.

O empresário Paulo Augusto, da empresa Garçastur e Delta Transportes, foi procurado hoje cedo pela reportagem do Aralguaia Notícia e disse que ainda não recebeu o comunicado da prefeitura sobre a nova tarifa. Todavia, ele alega que o reajuste de 0,75 é insuficiente para amortizar os prejuízos da empresa. Ele citou que só óleo diesel já teve mais de nove reajustes somente em 2021 totalizando 49% de acréscimo.

“O combustível não para de aumentar e a empresa enfrenta dificuldades pela redução do número de passageiros devido a pandemia e também a concorrência de outros transportes alternativos. É por isso que estamos solicitando reajuste para não ter que parar com o serviço”, justificou.

O empresário Paulinho voltou agradecer o apoio da prefeitura para Garçastur com os repasses de R$ 25 mil durante os meses de julho, agosto e setembro. “Esse subsídio foi primordial para que a empresa não fechasse as portas durante a pandemia. Lamento que alguns vereadores usaram esse assunto como palanque dizendo que essa ajuda não foi correta porque beneficiou empresa particular, porém esse subsídio manteve o transporte público funcionando”, destacou o empresário.

No Brasil, segundo levantamento da Garçastur, de 30 metrópoles, 28 recebem subsídios do Poder Público. E por falar em aumentos, a gasolina também deve subir 7,2% o litro, em média nos postos de Barra do Garças, chegando a 6,50. O litro do diesel alcançou o valor de 5,50.

O transporte coletivo em Barra do Garças atende em torno de duas mil pessoas por dia e a gratuidade de idosos, estudantes (com meia passagem) e trabalhadores que são atendidos pelo vale-transporte cujos direitos foram conquistados em lei.

Paulo voltou a dizer que abre mão da concessão, caso a prefeitura entenda que seja necessária uma nova licitação, todavia alega que qualquer empresa que entrar na Barra terá a mesma dificuldade para oferecer o serviço com os preços atuais. 

Uma das reclamações da população com relação a empresa Garçastur é o fato de não rodar nos finais de semana, feriados e depois das 23 horas. A Câmara Municipal e a prefeitura de Barra do Garças estudam a possbilildiade de abrir esse serviço para outra empresa.


 
Notícias Relacionadas »
Comentários »