17/11/2021 às 07h22min - Atualizada em 17/11/2021 às 07h22min

Homem é preso suspeito de injúria racial após reclamar de ser atendido por funcionária negra VEJA VÍDEO

Testemunhas contaram que ele gritou que era 'racista mesmo'. Imagem mostra PM conversando com o homem: 'Se fizer mais um papelão, te algemo por desobediência'.

Por Rafael Oliveira, g1 Goiás via ARAGUAIA NOTÍCIA 

Um homem foi preso suspeito de injúria racial contra uma caixa de um supermercado em Goiânia. Segundo a Polícia Civil, o cliente chamou a atendente de "preta" quando chegou sua vez de ser atendido. Um vídeo mostra o momento da prisão no estacionamento do supermercado (veja o vídeo acima).

O nome do suspeito não foi divulgado pela polícia. Por isso, o g1 não localizou a defesa para se manifestar. A Polícia Civil informou que o homem reclamou da demora e disse que "se não bastasse a demora, ainda tinha que ser atendido por uma preta".

Ainda de acordo com a polícia, testemunhas que estavam no mercado contaram que o homem gritou: "sou racista mesmo". O vídeo foi gravado pelo coordenador de marketing Bruno Haringl, na noite de domingo (14). Ele disse que presenciou o episódio.

CLIQUE AQUI; Participe do grupo de WHATSAPP do ARAGUAIA NOTÍCIA e receba informações em tempo real

CLIQUE AQUI: Participe do grupo do TELEGRAM do ARAGUAIA NOTÍCIA e receba informações em tempo real

"Ele [suspeito] disse que não aceitava ser atendido por uma preta, que ela não sabia trabalhar e que ele preferir ir embora. Quando as pessoas começaram a chamá-lo de racista, ele saiu gritando dizendo que era mesmo", explicou Haringl.

VEJA VÍDEO

Em um dos vídeos, um policial militar conversa com o homem e diz que se ele fizer mais um "papelão", seria algemado por desobediência. "Você vai para a delegacia, a princípio, sem algema. Se você resistir, vai ser algemado. Combinado?", diz o militar.

Logo em seguida, o PM se dirige a uma mulher que estava com o rapaz e diz: “Se a senhora quiser ligar para um advogado, pode falar para ele ir para a delegacia".
Notícias Relacionadas »
Comentários »