09/11/2021 às 17h51min - Atualizada em 09/11/2021 às 17h51min

Interrogatório de médica que matou verdureiro atropelado é adiado pela terceira vez

Araguaia Notícia
Jessica Bachega / Gazeta Digital via ARAGUAIA NOTÍCIA 

Mais uma vez a audiência referente a morte do verdureiro Francisco Lúcio Maia foi adiada. A sessão para oitiva da ré Letícia Bortolini e testemunhas estava marcada para quarta-feira (10) e foi remarcada para 1° de fevereiro de 2022. A ação é referente a pagamento de indenização à família da vítima.

Segundo decisão publicada no dia 5 de novembro, a audiência foi remarcada a pedido da defesa da médica Letícia Bortolini, pois uma das testemunhas não poderá comparecer ao fórum. A pessoa convocada pela ré é perito.

Segundo o documento, após divulgação da data de audiência, a ré requereu que os depoimentos fossem presenciais. Contudo, posteriormente, alegou a impossibilidade da oitiva de uma das testemunhas chave.

“Responsável por responder os quesitos suplementares, encontra-se de licença médica e só retornará às suas funções no dia 15.12.2021, posterior, portanto, à data assinalada para a audiência, e que, além do mais, suas testemunhas arroladas não foram encontradas nos endereços informados, requerendo, assim, seja redesignada a audiência”, é o pedido.

O juiz Jones Gattass Dias deferiu o pedido “ redesignando a audiência de instrução e julgamento para o dia 1º de fevereiro de 2022, às 14h”, diz a decisão do dia 5 de novembro.

Essa é a terceira data marcada para a realização da audiência. A primeira foi em junho, depois novembro e agora fevereiro. Para a família, a remarcação é prolongar ainda mais o sofrimento que carregam há anos. O trabalhador foi morto atropelado pela médica há 3 anos e até agora nenhuma audiência foi realizada.

“É muito triste ver tanta enrolação. Já são mais de 3 anos. É agoniante você esperar, tentar se preparar pra ficar de frente com alguém que matou seu pai e do nada desmarca”, afirma a filha do verdureiro morto, Francy da Silva Lúcio.

Na ação, a família pede ressarcimento das despesas fúnebres de R$ 6,6 mil, pensão mensal de um salário mínimo e indenização de danos morais no valor de R$ 225 mil.

CLIQUE AQUI E PARTICIPE DO GRUPO ARAGUAIA NOTÍCIA PRA RECEBER INFORMAÇÕES EM TEMPO REAL

O caso

O verdureiro Francisco Lúcio Maia foi atropelado pela médica no dia 14 de abril de 2018, na avenida Miguel Sutil, em Cuiabá. Imagens de câmeras de segurança da avenida mostram o momento em que o homem é arremessado contra uma árvore.

A investigação aponta que a médica estava em alta velocidade e dirigia sob efeito de álcool. O laudo mais recente, divulgado em março desse ano, concluiu que ela dirigia a 101 km/h quando atingiu o verdureiro. O homem morreu no local. 
Notícias Relacionadas »
Comentários »