03/11/2021 às 17h02min - Atualizada em 03/11/2021 às 17h02min

Manicure perdeu olho após ser espancada pelo ex-marido e luta para conseguir cirurgia na rede pública

Marília de Oliveira Santos disse que a agressão aconteceu em 2019. Ela parou de trabalhar e não tem condições de custear o procedimento particular, que custa em torno de R$ 7 mil

Manicure conta que perdeu olho após ser agredida pelo ex-marido e luta há 9 meses por cirurgia plástica ocular na rede pública, em Formosa — Foto: Marília Santos/Arquivo pessoal
Vanessa Chaves / G1 GO via ARAGUAIA NOTÍCIA 

A manicure Marília de Oliveira Santos, de 37 anos, conta que perdeu o olho direito após sofrer violência doméstica e espera há 9 meses por uma cirurgia plástica na pálpebra, em Formosa, no Entorno do Distrito Federal. Ela conta que não tem condições financeiras para custear o procedimento particular, que custa em torno de R$ 7 mil.

“Minha família nunca viu meu olho. Eu uso um tampão e nunca mostrei. Eu tenho uma neném de dois anos, não estou trabalhando, estou às custas da minha mãe. Eu fazia unha como manicure, mas enxergando só com um olho eu não consigo fazer”, conta Marília.

Marília conta que foi agredida pelo ex-marido em dezembro de 2019. Por conta da gravidade do ferimento, ela passou por uma cirurgia e precisou fazer a retirada do olho direito em janeiro de 2020. Segundo ela, a Secretária de Saúde de Formosa fez o pedido de avaliação para cirurgia plástica na regulação de Goiânia em fevereiro deste ano.

O g1 não conseguiu localizar a defesa do suspeito de agredir a manicure.

CLIQUE AQUI E PARTICIPE DO GRUPO ARAGUAIA NOTÍCIA E RECEBA INFORMAÇÕES EM TEMPO REAL

“Já cobrei da secretaria de saúde, e eles falam que a solicitação está em andamento no sistema. Entrei no Ministério Público de Goiás aqui de Formosa, mas negaram, mandei o pedido para Goiânia e disseram que está na mesa do juiz para sair a sentença. Aqui faz particular, mas não tenho condições de pagar, o valor fica em torno de R$ 7 mil na clínica de olhos de Formosa", diz Marília.

O g1 procurou a Prefeitura de Goiânia por e-mail para saber o motivo da demora às 16h04 desta terça-feira (2) e aguarda retorno.

O g1 também procurou por e-mail a Secretaria Municipal de Saúde de Formosa por conta da demora da avaliação cirúrgica, às 15h30, nesta quarta-feira (3) e aguarda retorno.

A manicure, Marília dos Santos, antes da cirurgia de retirada do globo ocular, em Formosa — Foto: Marília Santos/Arquivo pessoal

A manicure, Marília dos Santos, antes da cirurgia de retirada do globo ocular, em Formosa — Foto: Marília Santos/Arquivo pessoal



Agressão

Marília registrou boletim de ocorrência contra o ex-marido. No documento, ela relata que estava em casa quando o suspeito, que segundo ela, estava bêbado, arrombou o portão e invadiu a residência dela, e em seguida, a agrediu com um soco no rosto.

"Procurei um posto de saúde e o médico me disse que meu olho havia estourado, e que eu precisava retirá-lo. Depois disso, eu não saio sozinha mais e tenho medo de ficar só em casa. Não consigo dormir direito, vou ao psicólogo e ao psiquiatra e tomo remédios controlados", conta a manicure.

O g1 procurou o Tribunal de Justiça de Goiás para checar a situação do ex-marido suspeito de agredir Marília, às 15h44, por mensagem e aguarda retorno.

De acordo com o laudo médico, Marília não tem a visão do olho direito. Segundo a manicure, a cirurgia vai ajudá-la a recuperar a autoestima.

"Essa cirurgia vai me ajudar muito, pois a minha autoestima está muito baixa, eu engordei, todos ficam perguntando se fiz algo no rosto por conta do tampão. O médico me explicou que eu não vou conseguir enxergar mais, a cirurgia é para estética, mas isso vai me ajudar muito, pois não saio mais de casa e não tenho ânimo. Tudo isso afetou muito minha vida, antes eu saia para trabalhar, tinha minha vida normal, hoje em dia não saio e só fico em casa", desabafa Marília.
Notícias Relacionadas »
Comentários »