21/09/2021 às 12h06min - Atualizada em 21/09/2021 às 12h06min

Assoreamento do Rio Garças será discutido nesta quinta (23/9) em Pontal do Araguaia em audiência da AL-MT

Araguaia Notícia
Rio Garças está secando por causa da ação destruidora do homem
A cidade de Pontal do Araguaia sediará nesta quinta-feira (23/9), a partir das 19 horas, uma audiência pública da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT) para tratar de um assunto seríssimo na região que é o assoreamento do Rio Garças, que está secando, devido a ação destruidora do homem com desmatamento das margens e das nascentes do Garças, um dos motivos do assoreamento. Um quadro parecido com o que acontece também no Rio Araguaia. 

Recentemente o site Araguaia Notícia gravou reportagens e lives mostrando que os rios estão secando cada vez mais e que neste ano as pessoas estão atravessando Garças e Araguaia praticamente em pé. Uma constatação triste e lamentável.

Para reverter essa situação e buscar alternativas para o Rio Garças, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Max Russi, determinou que fosse feita essa audiência pública em Pontal do Araguaia e designou para conduzir os trabalhadores da audiência, o deputado estadual Faissal Calil (PV). Participam da organização do evento a presidente da Câmara de Pontal do Araguaia, Fabiana Corte; vereador Claudio Freitas e a bancada do PSB de Barra do Garças formada pelos vereadores Dr Neto, Carpegiane Gonzaga e Secreta Bike.

Nesta audiência terá a participação de ambientalistas e professores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e ribeirinhos.

O prefeito Adelcino Lopo achou muito oportuna a realização dessa audiência até mesmo para verificar o que pode ser feito para reverter essa situação. “Nós temos que conscientizar a população para se preservar as margens e as nascentes. E a prefeitura de Pontal do Araguaia é parceira desse projeto. Nossa cidade marca a união dos rios Garças e Araguaia e agora temos a chance de iniciar um projeto de recuperação para o Garças e futuramente o rio Araguaia”, frisou.

Nessa audiência pública vai participar também a Secretaria Estadual do Meio Ambiente, o Ministério Público de Mato Grosso que podem ajudar no trabalho de notificação dos moradores que desmataram as margens do rio Garças desrespeitando os 200 metros da margem dos rios.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.1%
4.9%
17.6%
76.5%