19/09/2021 às 18h45min - Atualizada em 19/09/2021 às 18h45min

Tenente-coronel é acusado de agredir filho de ex-secretário em briga de condomínio

Vítima tem 17 anos e teria esbarrado no militar na área comum do edifício; ele é filho do ex-diretor do MT Saúde, Yuri Bastos

Araguaia Notícia
Bárbara Sá / RD News via Araguaia Notícia 

O filho do ex-secretário e ex-diretor do MT Saúde, Yuri Jorge Bastos foi agredido pelo tenente-coronel Sávio Pellegrini na noite de ontem (18) no edifício Paul Cezanne, no bairro Quilombo em Cuiabá.

A vítima, de 17 anos, estava passando pelo corredor para ir encontrar com um amigo, quando esbarrou no militar que carregava uma cadeira. O PM o questionou se ele não tinha o visto e o garoto respondeu de “pronto” que não e o policial desferiu dois socos no menor.

Yuri se exaltou ao saber que o filho foi agredido, invadiu o apartamento do tenente-coronel e ficou sob a mira da arma de fogo dele. Os dois foram levados para a delegacia, onde Yuri ainda agrediu o tenente-coronel.

Segundo informações do boletim de ocorrência, o menino narrou à polícia que esbarrou sem querer no tenente-coronel, que o indagou se o jovem ‘não tinha o visto’. Em seguida, o rapaz respondeu que não, iniciando uma discussão entre eles. Em determinado momento, Pellegrini teria desferido dois socos no rosto do menor.

Uma procuradora do Estado apartou a briga e pediu para o militar ir embora para sua residência. A viatura foi acionada via 190 e a vítima avisou o pai sobre o que tinha acontecido. Quando os policiais chegaram, foram direto até o apartamento de Pellegrini. Yuri Bastos estava junto.

Ele invadiu o local revoltado pela agressão contra o filho. Pellegrini teria então pego sua arma, apontado para o ex-gestor e o mandado sair da casa de sua família. Como a PM já estava no andar, Yuri foi contido pela equipe. Pellegrini, Yuri, o menor e testemunhas foram encaminhados para a Central de Flagrantes.

Enquanto o boletim de ocorrência era registrado, Yuri chegou a desferir ainda socos no rosto do tenente-coronel, sendo mais uma vez contido pelos policiais. O caso será investigado.

Transgressão disciplinar

A Coordenadoria Militar do Tribunal de Justiça de Mato Grosso informou que será instaurado procedimento pela Coordenadoria Militar para apurar os fatos quanto a possível transgressão disciplinar residual por parte do militar envolvido.

“De início, as partes envolvidas foram para delegacia realizar registro de BO e demais deliberações”, diz nota.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.1%
4.9%
17.6%
76.5%