19/04/2014 às 17h55min - Atualizada em 19/04/2014 às 17h55min

Mesmo sem a Igreja Católica, duas mil pessoas mantêm tradição de romaria em MT

Olhar Direto
Olhar Direto

Cerca de duas mil pessoas subiram nesta sexta-feira da Paixão de Cristo o alto da Serra Azul mantendo uma tradição de mais de trinta anos no município. Mesmo sem a participação da Igreja Católica no evento, vários devotos subiram ao morro das antenas para agradecer a Deus pela saúde e pagar promessas.

É o caso de Delúcia Tomain. Uma senhora de 78 anos que mostrou muita força de vontade e fé. “Estou aqui para rezar e pedir o fim da violência que incomoda todo mundo”, disse a idosa que não demonstrou cansaço. Ela estava acompanhada de filhas e netos e detalhe não pediu ajuda dos familiares para subiram os 1.200 degraus da escadaria da fé.

A subida na Serra Azul começou na década de 80 com as pessoas fazendo esse ato como pagamento de penitencia. Na década de 90 a igreja católica chegou a participar do evento inclusive celebrando missa no alto da serra e uma encenação da Paixão de Cristo. Porém o evento foi abandonado pela igreja nos últimos anos com o discurso que alguns jovens desvirtuando o evento com uso de bebida alcoólica, entorpecente e até mesmo prática de sexo no alto da serra. “Jesus ia onde estavam os pecadores para salvá-los. Vim para aqueles tem fome de Justiça e querem viver na palavra”, destacou o morador Edésio que é católica praticante e lembrou parte da palrava de Jesus na bíblia.

Na década de 90 a subida na serra já chegou a ter um público de 10 mil pessoas e infelizmente esse número caiu para em torno de duas mil pessoas. A procissão do Senhor Morto (Via Sacra) com a participação da diocese e paróquias será as 15 horas e à noite haverá a encenação da Paixão de Cristo no Porto do Baé a partir das 20 horas desta sexta-feira.  


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.4%
5.3%
18.0%
75.3%