27/07/2021 às 11h20min - Atualizada em 27/07/2021 às 11h20min

Justiça decreta internação de 4 adolescentes suspeitos de espancar e jogar motorista de cima de ponte em MT

Motorista de app fingiu estar morta após ser espancada por ladrões e foi jogada de cima de ponte no Rio Sepotuba (MT). Adolescentes aguardam vaga no sistema socioeducativo de Mato Grosso.

G1 MT
Araguaia Notícia
Os quatro adolescentes que foram apreendidos suspeitos de espancarem uma motorista de transporte por aplicativo em Tangará da Serra (MT), tiveram a internação decretada pela Justiça de Mato Grosso nesta segunda-feira (26).

Marcia Angola, de 40 anos, fingiu estar morta para tentar salvar sua vida. Ela foi chamada para uma corrida, na noite de sábado (24), e descobriu no caminho que era um assalto. Depois de ser brutalmente espancada, foi jogada de cima da Ponte do Rio Sepotuba pelos criminosos.

De acordo com a Polícia Civil, o delegado Rodolpho Garcia Bandeira representou pela internação provisória dos quatro adolescentes à Justiça.

O Ministério Público de Mato Grosso (MPMT) representou pela internação e a 1ª Vara Criminal de Tangará da Serra decretou a internação dos quatro adolescentes. Eles aguardam vagas no sistema socioeducativo do estado.

A Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp-MT) informou ao G1 que recebeu o pedido de internação, no entanto, os adolescentes ainda vão passar por uma audiência em Tangará da Serra.

Na delegacia, eles foram autuados em flagrante por ato infracional análogo a roubo qualificado (tentativa de latrocínio), furto qualificado e associação criminosa.

Depois de praticar a tentativa de latrocínio contra a motorista de aplicativo, eles foram a uma cidade vizinha na mesma região, onde praticaram um furto em uma relojoaria e retornaram a Tangará da Serra.

Marcia trabalha há dois anos como motorista de aplicativo e pede Justiça.

“Eu pensava muito no meu filho, que tem 7 anos. Como que alguém ia chegar nele e dizer que a mãe morreu? A gente sabe que são menores e que podem estar soltos a qualquer momento, mas que, na medida do possível, a justiça seja feita”, declarou à TV Centro América.

Marcia foi jogada no banco traseiro do veículo e ameaçada pelos ladrões. Eles queriam o carro dela e dinheiro, mas a motorista só tinha o dinheiro que estava no veículo.

A motorista teve o rosto vendado enquanto os assaltantes dirigiam em alta velocidade. O carro parou em cima da ponte do Rio Sepotuba, onde ela foi novamente agredida. Os adolescentes a carregaram pelos pés e pelas mãos e a jogaram no rio.

Marcia não sabe nadar e teve medo de morrer.

“Quando eu caí, só lembro que pedi a Deus para que eu caísse na água, porque se caísse na terra eu tinha morrido. Eu afundei quando voltei a superfície eu vi que eles estavam olhando. Eu continuei quieta e afundei de novo, deixei a água me levar rio abaixo, fui tentando me equilibrar, meio que boiando pois não sabia nadar e não podia ir para o fundo”, finalizou.

Depois que percebeu que os ladrões tinham ido embora, ela conseguiu sair da água, pediu socorro aos moradores de um sítio nas proximidades e foi encaminhada para atendimento médico.

Os adolescentes foram apreendidos na madrugada seguinte e confessaram o crime. Eles usaram uma arma de brinquedo para cometer o assalto.

O caso é investigado pela Polícia Civil de Mato Grosso.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.4%
18.5%
74.4%