25/07/2021 às 10h40min - Atualizada em 25/07/2021 às 10h40min

Max Russi acredita que investir em ferrovia vai acelerar produção e desenvolvimento de MT

Olhar Direto
Araguaia Notícia
O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Max Russi (PSB), participou da reunião com o governador Mauro Mendes (DEM), no Palácio Paiaguás, para avaliação da apresentação de um edital público para construção de ferrovia estadual que vai ligar os municípios de Rondonópolis à capital Cuiabá e às cidades de Lucas do Rio Verde e Nova Mutum, no norte do Estado por meio de dois ramais.

Max que esteve presente na assinatura da ordem de início de serviço para a elaboração de projetos e execução do Contorno Norte de Cuiabá e Várzea Grande, no último sábado (17), com a presença do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, onde foi garantido o início dos serviços para a elaboração de projetos e execução da obra conhecida como Rodoanel, aproveitou a oportunidade para pedir que o governo federal agilizasse a chegada dos trilhos da Ferrovia Senador Vicente Vuolo, a Ferronorte, até Cuiabá para impulsionar o desenvolvimento logístico de Mato Grosso.
 
“Quando melhoramos a logística de nosso Estado, damos condições ao nosso produtor, aprimoramos a balança comercial do país e damos melhores condições de vida ao nosso povo”, justificou o parlamentar que ainda no sábado cobrou o ministro Tarcísio mais agilidade do governo federal para a conclusão da Ferronorte. “Ele nos garantiu que em agosto deste ano, as obras terão início. Precisamos nos conectar aos grandes centros”, avaliou.
 
A Rumo, responsável pela concessão da ferrovia federal que liga Rondonópolis até o Porto de Santos (SP), já manifestou interesse no projeto, que envolve um trajeto de cerca de 730 quilômetros.
Segundo o governo matogrossense, o projeto tem previsão de ser concluído em sete anos e deve envolver investimentos da ordem de 12 bilhões de reais. A licitação usará o modelo de regime privado, por meio do qual o investidor assume todo o risco do projeto. A concessão terá prazo de 45 anos de operação.
 
Desde o ano passado, a Rumo já vinha indicando interesse em participar de uma extensão da malha ferroviária no Mato Grosso, para interligar regiões do Estado à malha federal.
 
Hoje a concessão da ferrovia que liga Sudeste e Centro-Oeste é da Rumo Logística. São 755 km de extensão, passando pelos estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, ligando Santa Fé do Sul (SP) à Rondonópolis.
 
Em suma, o presidente Max Russi, reforçou a parceria integral do Parlamento quanto as ações de melhorias das estradas mato-grossenses e assegurou recursos da Assembleia, como complemento do aporte financeiro, para a efetivação das obras de infraestrutura. Parabenizou a união entre os poderes e ressaltou que o estado é o principal produtor de soja no país e primeiro na produção de grãos. “Investimentos de infraestrutura de ferrovias são essenciais para baixar custos de produtos e aumentar as exportações nacionais”, concluiu o presidente da Assembleia.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.4%
18.5%
74.4%