04/04/2014 às 07h49min - Atualizada em 04/04/2014 às 07h49min

Belas juízas atuam em casos de repercussão nacional

Olhar Direto / Araguaia Notícia
magistradas de Goiás

Aumentou consideravelmente o numero de jovens no judiciário brasileiro e apesar da pouca idade os novos magistrados têm se mostrado atuantes em diversos casos. No estado de Goiás, o judiciário se destaca também pela beleza de algumas juízas que nesta semana estiveram em evidencia por atuarem em casos de repercussão nacional.

Nesta terça-feira (1), a juíza Liliam Margareth da Silva Ferreira julgará um caso de maus tratos a animais que repercutiu nacionalmente onde o morador Camilo Godinho Neto mantinha uma rinha com 53 galos, 50 cães pitbulls e vintes porcos. Na denúncia, os cães estavam amarrados e famintos de acordo com o Ministério Público. Um relatório veterinário consta que um dos cães morreu em razão dos maus-tratos. Os galos, por sua vez, eram criados em gaiolas acomodadas em cômodos abafados, sem iluminação, ventilação e higienização.

Em Goianésia, a magistrada Ana Paula de Lima Castro determinou que a prefeitura concedesse medicamentos de alto custo a paciente Efigênia Félix de Oliveira com problema do coração, mas que estava encontrando dificuldade para ter o remédio. De acordo com laudo médico a doença estava provocando o estreitamento das artérias podendo levar a morte da paciente.

A medida foi pleiteada em mandado de segurança impetrado pelo Ministério Público Estadual. Para juíza, a saúde não deve ser tratada como se fosse indiferente à necessidade da prestação da assistência médica que a sociedade carece.

A juíza Placidina Pires condenou uma quadrilha de arrombadores que furtaram 15 casas entre Goiânia e Aparecida de Goiânia. Os integrantes pegaram mais de 6 anos e 4 meses de prisão acolhendo a denúncia apresentada pelo Ministério Público. A quadrilha se especializou em arrombar residência em que os moradores estavam viajando e visavam aparelhos de televisão.
As magistradas Liliam, Ana Paula e Placidina chamam atenção não só pela jovialidade e beleza, mas por atuarem com destaque em casos de repercussão e de interesse popular.

A transformação observada no Judiciário atinge também em Mato Grosso. Na comarca de Barra tem juízes com menos de 35 anos de idade é o caso do Michel Lotfi e Wagner Plaza. Detalhe para obter a toga vale ressaltar que os candidatos precisam atuar pelo menos três anos como advogados e claro passar no concurso público que a cada ano que passa é mais concorrido. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.4%
5.2%
18.1%
75.3%