25/06/2021 às 09h47min - Atualizada em 25/06/2021 às 09h47min

MP denuncia mãe por deixar bebês gêmeos sozinhos em casa e um deles morrer

Mulher foi denunciada por abandono de incapaz com resultado morte e tráfico de drogas, já que na residência foram encontradas porções de maconha e cocaína. Segundo o órgão, ela deixou os bebês sem nenhum adulto para ir a uma festa na noite que o menino morreu.

G1 GO
Araguaia Notícia
Cristiane Fernandes dos Santos foi denunciada pelo Ministério Público de Goiás por deixar os filhos, gêmeos de 9 meses, sozinhos e um deles morrer, em Cidade Ocidental, no Entorno do Distrito Federal. Segundo o órgão, a mulher deixou os bebês em casa para ir a uma festa na noite que o menino morreu. No celular dela, a polícia encontrou vídeos onde ela aparece no evento visivelmente embriagada ou sob efeitos de drogas.

À TV Anhanguera, na época das investigações policiais, a advogada de defesa da mãe disse que o que aconteceu se tratou de uma “fatalidade” e que iria provar que foi um acidente. O G1 não conseguiu localizar a defensora para que ela pudesse se posicionar sobre o andamento do caso até a última atualização desta reportagem.

Cristiane foi denunciada na última quinta-feira (24) por abandono de incapaz com resultado morte e também por tráfico de drogas, pois, segundo a denúncia, a casa onde ela morava com os filhos era utilizada como ponto de venda de drogas, e que no local foram encontradas porções de cocaína e maconha.

Segundo o promotor Pedro Henrique Guimarães Costa, da 2ª Promotoria de Justiça de Cidade Ocidental, a mulher abandonou os filhos sem tomar qualquer providência em relação ao bem-estar deles. De acordo com o autor da denúncia, a conduta negligente de Cristiane resultou na morte de um dos filhos, que morreu por asfixia por laringoespasmo, reflexo do fechamento glótico intenso e prolongado.

““Em razão da tenra idade, eram absolutamente incapazes de defenderem-se do abandono”, afirmou o promotor.

O Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) informou, na manhã desta sexta-feira (25), que o caso corre em segredo, já que envolve um bebê. O órgão completou ainda que, por isso, não pode confirmar se a denúncia foi recebida pelo Poder Judiciário.

Relembre o caso

A criança foi encontrada sem vida no dia 3 de maio. Após apresentar duas versões diferentes, a mãe confessou que saiu de casa às 23h do dia anterior e só retornou por volta de 11h do dia seguinte, quando encontrou um dos bebês já bastante roxo e sem respirar.

“Ela afirmou que havia saído para trabalhar para fazer a divulgação de uma festa, onde iria ganhar R$ 50. Nós fizemos a representação pela quebra do sigilo telefônico dela e, no celular, nós encontramos vídeos dela em uma festa na noite de domingo, onde ela aparece visivelmente embriagada ou sob efeito de drogas”, contou.

Após a mulher encontrar o filho naquela situação, ela pediu ajuda a vizinhos, que acionaram a Polícia Militar. Os policiais tentaram reanimar o bebê, mas, como não conseguiram, o levaram para o hospital da cidade, de acordo com a investigadora.

A médica que atendeu a criança se recusou a atestar o óbito, pois havia sinais de lesões no corpo e no rosto do bebê.

"Ela visualizou alguns sinais de lesões que ela não entendia a motivação, que era obscuro, e que, então, era necessário que fosse feita a perícia criminal em relação à morte dessa criança", disse a delegada.

De acordo com a delegada Dilamar Castos, que foi responsável pelas investigações, Cristiane cuidava dos filhos sozinha, pois o pai dos bebês está preso na Unidade Prisional de Anápolis.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.0%
23.7%
1.3%