22/06/2021 às 15h53min - Atualizada em 22/06/2021 às 15h53min

Deputado Max Russi destaca a importância do Ser Família: "Hoje temos 391 mil em MT sem o salário mínimo"

Parlamentar acredita que a transferência de renda é ação mais efetiva de combate a vulnerabilidade social. Mais de 100 mil famílias estão recebendo o benefício estadual

José Marques / AL - MT
ARAGUAIA NOTÍCIA
O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), participou da audiência com a secretária Rosamaria Carvalho, da Assistência Social e Cidadania (Setasc), convocada pelo deputado Ulysses Moraes (PSL), nesta terça-feira (22). O parlamentar reforçou a importância de programas de transferência de renda, como efetiva esfera de atuação no combate a vulnerabilidade social, principalmente na pandemia.

“Não adianta nós sermos um estado campeão de tudo, um estado rico, um estado de oportunidades, se ainda temos 391 mil mato-grossenses que não tem o mínimo. Não existe nenhum programa social melhor do que a transferência de renda direta”, defende Max.

Max Russi também elogiou a atuação da Setasc, assim como a condução dos trabalhos sociais encabeçados pela primeira-dama do Estado, Virgínia Mendes. “A primeira-dama tem uma atuação forte e voluntária e isso é importantíssimo, até por ela estar mais próxima do govenador. É preciso alguém próximo, que tenha esse olhar social”, avalia.

O deputado destacou, principalmente, a importância do Ser Família Emergencial, que leva auxílio de 150 reais a famílias em situação de risco, devido aos efeitos das medidas restritivas de combate ao novo coronavírus, nos 141 municípios.

O benefício financeiro é concedido por meio de parceria com o Parlamento Estadual. Ao todo, estão sendo aportados investimentos na ordem de R$ 75 milhões nesse programa, sendo R$ 10 milhões do montante disponibilizados pelo Legislativo, relativos à devolução de parte do duodécimo.

“A Assembleia Legislativa fica feliz em ter colaborado com esses R$ 10 milhões, fruto da economia dos 24 deputados estaduais. Com essa economia, mesmo sem aumentar o orçamento da Assembleia, a gente conseguiu fazer essa devolução, que hoje está atendendo mais de 100 mil mato-grossenses”, complementou.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%