15/06/2021 às 09h52min - Atualizada em 15/06/2021 às 09h52min

Suspeito de matar família já foi indiciado por invadir chácara e golpear cabeça de idoso com machado

Conforme Polícia Civil, crime aconteceu em abril de 2020 em Santo Antônio do Descoberto durante tentativa de roubo. Há seis dias, desde que assassinou a família, Lázaro Barbosa foge da polícia, que montou força-tarefa com 200 policiais para capturá-lo.

G1 GO
Araguaia Notícia
O suspeito de matar uma família em Ceilândia, Lázaro Barbosa, de 32 anos, já foi indiciado por invadir uma chácara onde estavam quatro idosos e golpear a cabeça de um deles com um machado, em Santo Antônio do Descoberto, no Entorno do DF. Conforme a Polícia Civil, os celulares das vítimas foram levados pelo criminoso e idoso agredido ficou com sequelas da golpe.

O caso aconteceu na noite do dia 8 de abril de 2020. À época, o suspeito foi indiciado pelos crimes de roubo mediante restrição da liberdade das vítimas e emprego de arma branca e por tentativa de latrocínio.

O G1 questionou à Justiça de Goiás o andamento do processo e se ele é considerado foragido por este crime. A informação foi solicitada por e-mail enviado às 22h45, de segunda-feira (14), e aguarda um retorno.

Os homicídios contra a família de Ceilândia foram cometidos na quarta-feira (9). Desde então, o suspeito iniciou uma fuga que já duram cinco dias. Ele não foi preso até as 23h desta segunda-feira (14).

Diante da perseguição, que envolve policiais federais, civis, militares e rodoviários federais, Lázaro invadiu chácaras em Goiás, atirou em quatro pessoas, das quais duas estão em estado grave, furtou um carro e o abandonou na BR-070, fugindo novamente por uma mata, em Cocalzinho de Goiás, no Entorno do DF.

“Fizemos vários cercos. Estamos usando cães farejadores, drones, helicópteros, tudo que a gente tem”, disse o porta-voz da PM.

De acordo com o porta-voz da polícia Michello Bueno, o criminoso conhece bem a região e que, por ser caçador, se esconde com facilidade.

“Ele foi criado nessa região. Conhece cada detalhe. Além disso, ele é um caçador. Então, ele se esconde, dorme em cima das árvores. É um cara que tem uma expertise. Não é um bandido comum”, disse o porta-voz.

A operação reúne mais de 200 agentes e recebe ajuda por meio de mensagens de aplicativo dos moradores da cidade.

Séries de crimes:

8 março de 2018: Lázaro Barbosa foi preso em Águas Lindas de Goiás, mas fugiu em 23 de julho e estava foragido. O G1 solicitou informações sobre essa prisão e aguarda resposta;
Foi condenado por um homicídio na Bahia (sem data informada);
Lázaro era procurado por por crimes de roubo, estupro e porte ilegal de arma de fogo no DF e em chácaras de Goiás;
26 de abril de 2021: Ele é suspeito de invadir uma casa no Sol Nascente (DF), quando trancou pai e filho no quarto e levou a mulher para o matagal, onde a estuprou;
17 de maio de 2021: Segundo a polícia, ele fez uma família refém na mesma região ameaçando as vítimas com faca e arma de fogo. Nesse crime, ele mandou as pessoas ficarem nuas e, das 19h até meia-noite, prendeu os homens no quarto e as mulheres ficaram servindo jantar para ele;
9 de junho de 2021: Lázaro é suspeito de invadir uma chácara no Incra 9, em Ceilândia (DF), onde matado a tiros e a facadas um casal e dois filhos;
9 de junho de 2021: Roubou uma chácara em Ceilândia após o assassinato da família. Ele teria rendido o caseiro, o dono da propriedade e a filha dele;
12 de junho de 2021: Lázaro fugiu para Cocalzinho de Goiás logo em seguida. Ele atirou em quatro pessoas, invadiu fazendas e colocou fogo em uma casa ao fugir da polícia;
13 de junho de 2021: Furtou um carro e o abandonou na BR-070 dando sequência à fuga para uma mata.

Fuga em Goiás

A fuga de Lázaro Barbosa em Cocalzinho deixa rastros de destruição e crimes. A PM informou que, durante as buscas de domingo (13), o suspeito foi localizado em uma fazenda.

O tenente Álvaro Mota, da PM-DF, informou que Lázaro entrou em uma propriedade na zona rural e baleou um morador. Em seguida, fugiu para outra chácara a 700 metros de distância e atirou em mais três pessoas que estavam acampadas no local.

Uma propriedade invadida pelo suspeito pertence a um soldado da Polícia Militar. No local, ele fez o caseiro de refém.

A polícia diz que ele está com um revólver calibre .32 e munições que furtou de fazendas que entrou. Ao ser abordado, ele teria reagido com 15 disparos em direção à equipe e fugiu para um mata próxima.

"Quebrou tudo na propriedade, bebeu e fumou maconha. Obrigou o caseiro a fumar também", diz uma nota da PM-DF.

Família assassinada

Lázaro Barbosa de Sousa é suspeito de assaltar uma fazenda no DF, na quarta-feira (9). Durante a ação, a polícia informou que ele matou a tiros e a facadas o empresário Cláudio Vidal, de 48 anos, e os filhos dele, Gustavo Vidal, de 21 anos, e Carlos Eduardo Vidal, de 15.

No local onde os primeiros homicídios ocorreram, no DF, as três vítimas foram encontradas por bombeiros em um quarto da residência.

A esposa do empresário e mãe de Gustavo e Carlos Eduardo foi sequestrada e morta em seguida. O corpo de Cleonice Marques de Andrade, de 43 anos, estava em uma mata próxima à casa da família e foi encontrado no sábado (12).

A Polícia Civil do DF encontrou pelo menos dois esconderijos onde Lázaro Barbosa se escondia para cometer crimes na região.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.0%
23.7%
1.3%