04/05/2021 às 08h19min - Atualizada em 04/05/2021 às 08h19min

Russi e Virgínia entregam 1917 cartões Ser Família Emergencial no Vale do São Lourenço

Parlamentar tem atuado nas pautas sociais e considera o programa extra, de transferência de renda, essencial para o atendimento das famílias de baixa renda, afetadas pela pandemia em Mato Grosso. Benefício terá 5 meses de vigência.

Assessoria
ARAGUAIA NOTÍCIA
O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), e a primeira-dama de Mato Grosso, Virgínia Mendes, entregaram, nesta segunda-feira (03), os 1917  cartões do Ser Família Emergencial das famílias de baixa renda dos  municípios do Vale do São Lourenço. O valor de R$ 150 reais será creditado na conta dos beneficiados no próximo sábado (08),  data que antecede o dia das mães,  e só poderá ser utilizado para a compra de alimentos. O período de vigência do benefício será de 5 meses. 

Para a dona de casa Francisca de França (55), que é moradora do Bairro São Miguel, em Campo Verde, uma ajuda e tanto, ainda mais em um momento em que grande parte de seus familiares está sem emprego, por conta dos reflexos da pandemia. “Uma ajuda que veio em boa hora e eu só tenho a agradecer. Dia das mães, né? Vou comprar alimentos e fazer um almoço bem gostoso para a minha família”, comemorou.

Dom Aquino, onde foram entregues 485 cartões do programa de combate à vulnerabilidade , é um municipío que registra um grande número de famílias vivendo com dificuldades financeiras, conforme o secretário municipal de Assistência Social, Márcio Almeida. 

“Só temos a agradecer ao deputado Max e a primeira-dama, Virgínia, por estar trazendo para o nosso município esse benefício. Vai ajudar muito mais as nossas famílias, ainda mais que já temos programas sociais em andamento aqui no município”, assegurou. 

Já em Jaciara, foram 802 famílias, que serão beneficiadas gradativamente. De acordo com a prefeita Andréia Wagner(PSB), as equipes da Assistência Social do município  estão atuando na organização das entregas, para que cada família receba de  forma rápida, sem que haja qualquer tipo de aglomeração.

“Vamos levar esse benefício ao número de máximo de famílias, aqui em Jaciara, que estão passando por situação difícil. Essa pandemia trouxe muitas dificuldades, ainda mais para aqueles que tem tão pouco. Temos os nossos programa sociais e isso tudo  só vem a beneficiar aos que mais precisam. Grata ao Max e a primeira-dama, por esse olhar diferenciado e sensível”, destacou. 

Os outros dois municípios, que receberam os cartões do Ser Família Emergencial, foram São Pedro da Cipa, com 117 e Juscimeira, com 265. A secretária de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc-MT), Rosamaria de Carvalho, agradeceu ao apoio das secretarias municipais de assistência social, para que o Executivo chegasse às pessoas, que estão em situação de vulnerabilidade. 

Ale disso, Rosamaria destacou a atuação do deputado Max Russi nas pautas sociais. Ele atuou para formatação do programa emergencial de distribuição de renda, que atingirá mais de 100 mil famílias no Estado. 

“As secretarias municipais foram o braço direito do Estado em todo esse processo. E temos também a atuação do deputado Max, que é deputado do social, nosso parceiro e tem feito um trabalho fundamental, para que pudéssemos levar esse benefício a todas as famílias”, ressaltou 
Ser Família Emergencial 

O benefício financeiro foi concedido por meio de parceria com a Assembleia Legislativa. Ao todo, estão sendo aperados  investimentos na ordem de R$ 45 milhões nesse programa, sendo R$ 35 milhões dos cofres do Estado e R$ 10 milhões disponibilizados pelo Legislativo, relativos à devolução de parte do duodécimo. Para o presidente da Casa de Leis, a união entre Executivo e Legislativo tem sido fundamental, para a prática das políticas públicas sociais. 

“São 141 municípios, com famílias que estão precisando muito de auxílio financeiro. Essa é a união entre estado, Assembleia, olhar social da primeira-dama Virgínia Mendes e toda a equipe da Assistência Social. Essas famílias, recebendo esse auxílio, alegra o nosso coração. Precisamos fazer mais, olhar pelo social e continuar lutando por essas famílias, com o olhar diferenciado pelo social. Nós podemos sim, fazer a diferença”, finalizou.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

72.2%
26.1%
1.7%