29/04/2021 às 21h17min - Atualizada em 29/04/2021 às 21h17min

Barra do Garças é a segunda cidade de MT a suspender vacinação contra Covid-19 por falta de doses

G1 MT
ARAGUAIA NOTÍCIA
A prefeitura de Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá, suspendeu a aplicação da 2ª dose da vacina contra a Covid-19 por falta de doses, nesta quinta-feira (29). Esse é o segundo município a suspender a campanha por falta do imunizante Coronavac. .

Na semana passada, Rondonópolis também suspendeu a imunização, mas retomou no início desta semana. No entanto, após o estoque chegar ao fim pela segunda vez, a campanha também foi suspensa nesta quinta-feira (29).

A Secretaria Municipal de Saúde informou que a campanha estará suspensa, pelo menos, até essa sexta-feira (30). A prefeitura disse que aguarda a chegada de novas doses para que o trabalho seja retomado.

A expectativa é que a vacinação seja retomada na semana que vem, com a chegada de novas remessas. Segundo a prefeitura, 240 pessoas ficaram sem a vacina, cuja aplicação estava agendada para esta quinta-feira (29) e sexta-feira (30).

O problema da falta de segunda dose nos estados acontece depois de o Ministério da Saúde, então dirigido pelo general Eduardo Pazuello, ter recomendado o uso de todo o estoque da vacina como primeira dose após "garantia da segurança das entregas por parte dos fornecedores". Depois, mudou a orientação ao recomendar reserva de imunizantes.

Além das cidades de Mato Grosso, cidades de ao menos 18 estados suspenderam a aplicação da 2ª dose da CoronaVac por falta de imunizante nesta semana.

A CoronaVac tem de ser aplicada em um intervalo de até 28 dias. Se houver atraso, a orientação é tomar o quanto antes e o atraso, segundo o Ministério da Saúde, não compromete a imunização da população.

O imunizante do Instituto Butantan é a principal vacina do programa nacional de imunização contra a Covid-19: corresponde a 76% das vacinas aplicados na população brasileira, segundo dados do Ministério da Saúde.

CoronaVac

Neste mês, entretanto, houve atraso na entrega da CoronaVac e de parte dos imunizantes por conta de problemas na entrega do princípio ativo.

Nesta quarta, o Butantan anunciou que antecipará para a próxima sexta (30) a entrega de 600 mil novas doses de CoronaVac ao Ministério da Saúde. A nova remessa faz parte do primeiro contrato firmado com o governo federal para o fornecimento de 46 milhões de doses, que inicialmente estava previsto para ser completamente entregue em 30 de abril.

Até o dia 19 de abril, o Butantan entregou ao Ministério da Saúde 41,4 milhões de doses da CoronaVac. Com o nove lote de sexta, serão 42 milhões.

Ainda faltam, portanto, 4 milhões de doses do primeiro contrato, que devem ser entregues em maio.


Notícias Relacionadas »
Comentários »