28/04/2021 às 19h41min - Atualizada em 28/04/2021 às 19h41min

Advogada é presa suspeita de ficar com dinheiro que cliente recebeu em ação em MT

Mãe entrou com uma ação para receber o benefício assistencial para o filho com paralisia cerebral e ganhou o processo, mas o valor ganho ficou com a advogada.

G1 MT
Araguaia Notícia
Uma advogada de 44 anos foi presa nessa terça-feira (27) suspeita de ficar com o dinheiro de um cliente após uma ação em Barra do Bugres, a 169 km de Cuiabá. A vítima entrou com uma ação para receber o benefício assistencial para o filho com paralisia cerebral e ganhou o processo, mas o valor ganho ficou com a advogada.

A suspeita é investigada por apropriação indébita majorada.

A Polícia Civil informou que tomou conhecimento do caso em março deste ano. A vítima controu os serviços da advogada para mover uma ação requerendo benefício de assistência ao filho em 2016.

O processo transitou em julgado - quando não cabe mais recurso, com sentença definitiva - no mês de setembro de 2018. Desde então, a mãe da criança tenhtava obter informações sobre a ação com a advogada, inclusive sobre os valores a serem recebidos, mas a profissional sempre se “esquivava”, a ponto de ignorar as mensagens recebidas e não dava nenhuma satisfação para a cliente.

Segundo a polícia, a mãe da criança procurou o fórum de Barra do Bugres e descobriu que a advogada já teria resgatado todo o valor da causa no dia em novembro de 2018, dois meses depois de ganharem a ação. Inconformada com a falta de ética e profissionalismo da advogada, a mãe da criança procurou a polícia.

Ainda segundo a polícia, a partir das informações levadas pela cliente, a delegacia passou a investigar o caso e verificou que a advogada já responde a outro inquérito policial por um crime semelhante, além de estar vinculada como suspeita em vários boletins de ocorrência.

Depois da representação do delegado pela prisão e deferimento pela Justiça, os investigadores de Barra do Bugres apuraram que advogada teria se mudado da cidade e estava morando e trabalhando em Confresa, na região do Araguaia, atuando como assessora jurídica em um órgão do município.

A equipe entrou em contato com a Delegacia de Confresa, que fez a prisão da profissional na manhã desta quinta-feira e colocando-a à disposição do Poder Judiciário.

No inquérito aberto na Delegacia de Barra do Bugres, segundo a polícia, a advogada será indiciada pelo crime de apropriação indébita majorada, em razão da profissão.
Notícias Relacionadas »
Comentários »