09/10/2011 às 17h05min - Atualizada em 09/10/2011 às 17h05min

Advogado acusado de assassinato de prefeito é transferido para Barra

Olhar Direto
O repórter do Araguaia Acácio é advogado e está preso no batalhão da PM de BG

O advogado Acácio Alves Souza, 33 anos, preso na quarta-feira em Goiânia-GO, acusado de ser mandante do assassinato do prefeito de Novo Santo Antônio (1.063 km de Cuiabá), Valdemir Antônio da Silva, conhecido ‘Quatro Olho’, foi transferido agora pouco para o batalhão da Polícia Militar em Barra do Garças. Pelo fato do acusado ser formado e ter direito a cela especial e o estado não dispor dessa estrutura no Norte Araguaia Acácio permanecerá preso em Barra sob custódia da Polícia Militar a partir deste sábado (8).

Um comboio de viaturas chegou à sede do batalhão trazendo o acusado que vai aguardar agora instruções do processo onde ele apontado como mandante da morte de Quatro Olho. O advogado estava em Goiânia quando foi preso pelo serviço de inteligência da Polícia Civil de Goiás com apoio da Polícia Civil de MT.

Em Goiânia, também foram presos o irmão do advogado, Cláudio José Alves de Souza, 37, e Joseane Robisten Schumaher, 46, atual chefe de gabinete da Prefeitura de Novo Santo Antonio. Seu esposo, Elson Leal Pereira, 50, conhecido por “Jurupaca”, foi preso na cidade de Novo Santo Antônio. Todos foram detidos por mandado de prisão preventiva requisitados pelo delegado de São Félix do Araguaia, Williney Santana Borges, que concluiu o inquérito com indiciamento de oito pessoas.

O sétimo envolvido, Valquir Ferreira Silva, foi preso no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande, pelo serviço de inteligência da Polícia Civil. Ele foi secretário de agricultura da gestão do prefeito assassinado. Sua participação no crime foi na logística e auxílio na fuga dos executores, com apoio de Cláudio José Alves de Souza, irmão do advogado que também deu assistência para o cometimento do crime.

Já estavam presos desde o dia 8 de agosto os executores Alexandre Silveira Barbosa, 35, o “Magrão ou Andróide”, preso em Nova Xavantina, e Luciano Cavalcante Nascimento Vieira, 31 anos, o “Batata”, detido em Bom Jesus do Araguaia, que receberam R$ 30 mil para matarem o prefeito.

O delegado Williney explicou que o advogado Acácio, Joseane e seu marido Elson foram os autores intelectuais do crime. Eles planejaram, articularam e contrataram os pistoleiros para executar o prefeito Valdemir Antônio da Silva. “São provas testemunhais e técnicas tais como interceptação telefônica e quebra de sigilo bancário que comprovam a participação deles”, afirmou o delegado.


O Crime


O prefeito foi assassinato a tiros no dia 23 de julho, em sua residência. Os dois executores chegaram à pé na casa da vítima e atiraram três vezes no prefeito. “Os tiros foram desferidos a curta distância, basicamente a queima roupa”, disse o delegado.

Na casa estavam os dois filhos do prefeito e uma cunhada. No momento da execução, o filho do prefeito estava atrás do pai e ainda chegou a ver o braço do criminoso com o revólver apontado para seu pai. Por sorte não foi atingido porque conseguiu esconder atrás de uma caixa de som e depois correu para o banheiro.
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.3%
4.5%
17.0%
77.2%