27/04/2021 às 10h52min - Atualizada em 27/04/2021 às 10h52min

Promotor manda retirar outdoor de Bolsonaro e vira polêmica no Araguaia

Jozean Benício / O Âncora MT
ARAGUAIA NOTÍCIA
O promotor Matheus Pavão de Oliveira entrará com representação na Justiça, para solicitar a retirada de um outdoor com a imagens do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, que foi instalado na entrada de Canarana. A afirmação é do presidente do Sindicato Rural do município, Alex Wisch.

A peça publicitária exibe, além da foto do presidente, as seguintes siglas: “Canarana, capital nacional do gergelim. Por Deus, por nossas famílias, por quem produz.”

Ao site O Âncora, o presidente do Sindicato Rural de Canarana informou que o outdoor foi instalado ao meio-dia desta segunda-feira (26/), com recursos doados por comerciantes, fazendeiros, moradores e até caminhoneiros.

Cinco horas depois da instalação, por volta das 17 horas, Alex Wisch recebeu uma ligação do Ministério Público, mas acabou perdendo, já que o celular estava no silencioso. Às 18 uma nova chamada, e um representante do MP que pediu pela retirada da peça publicitária.

“[…] me ligaram ontem e mandaram que retirasse, sobre a pena de crime eleitoral. Com multa e até processo por crime eleitoral por campanha antecipada. A ordem era, ou retira, ou então vai caber multa, e até mesmo um processo por crime eleitoral”, afirmou o presidente do sindicato.

Após a ligação, Alex Wisch buscou consultar vários advogados e, segundo ele, todos informaram que não viram crime algum na peça publicitária.

“Simplesmente é uma livre e espontânea […] apresentação de apoio. Estão massacrando o presidente aí e nós estamos apoiando ele”, disse Alex.

Na manhã de terça-feira (27/4), cerca de 100 pessoas participaram de uma manifestação no local onde o outdoor está instalado, de acordo com informações, a publicidade só será retirada por determinação judicial.

Por um aplicativo de mensagens a equipe de reportagem entrou em contato com o promotor, mas, até o fechamento desta matéria, não tivemos resposta.
Notícias Relacionadas »
Comentários »