19/04/2021 às 20h33min - Atualizada em 19/04/2021 às 20h33min

Mauro Carvalho estima vacinação de 1,2 milhão com vacina russa em MT

Casa Civil diz que desafio é liberação da Anvisa e evitar requisição do Governo Federal

Araguaia Notícia e Midia News
O secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, afirmou nesta segunda-feira (19) que a compra da vacina russa Sputnik V, pelo governador Mauro Mendes (DEM), garantirá a imunização de 1,2 milhão de mato-grossenses, caso sejam superados os desafios para liberação do imunizante no Brasil.

Em entrevista à rádio CBN Cuiabá, Carvalho esclareceu que o Estado, ao todo, deverá receber 2,4 milhões de doses.

“Ele fez intenção de compra de 1,2 milhão de vacinas. Isso significa que, dando certo, iremos vacinar 1,2 milhão pessoas. Vem, então, 2,4 milhões de doses”, explicou.

Segundo Carvalho, cada vacina é composta por um complexo A e um complexo B, uma completando a outra para garantir a imunização.

São dois complexos diferentes: o A e o B. Quando eu falo de uma vacina é a dose A mais a dose B. Então, estamos imunizando 1,2 milhão de mato-grossenses

“São dois complexos diferentes: o A e o B. Quando eu falo de uma vacina é a dose A mais a dose B. Então, estamos imunizando 1,2 milhão de mato-grossenses com essa vacina”, disse.

De acordo com o secretário, o decreto orçamentário que garante a destinação dos recursos para a Secretaria de Estado de Saúde (SES) já foi publicado, garantindo assim a reserva dos recursos necessários para a aquisição dos lotes.

Dificuldades

Segundo ele, o Estado agora tem dois desafios pela frente: a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), para autorizar a entrada das remessas do imunizante no País; e as tratativas com Governo Federal para garantir que as doses recebidas não sejam destinadas ao Plano Nacional de Imunização (PNI), sendo distribuídas para todos os estados.

A liberação da Anvisa, de acordo com o secretário, é esperada diante da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) favorável ao Maranhão, afirmando que o Estado poderá “importar e distribuir” a Sputnik V, caso a Anvisa não tome uma decisão até 28 de abril.

“A decisão se estende aos demais Estados, porque foi montado um Consórcio”, afirmou.

Carvalho ainda ressaltou o desempenho da Sputnik até o momento, sendo aplicada em mais 50 países do mundo, com eficiência acima de 90% e já aprovada por várias agências do mundo todo.

“A partir daí, temos que ter um trabalho junto ao Governo Federal, ao Ministério da Saúde, para que não haja a requisição administrativa dessas vacinas, para ela fazer parte do PNI”, disse.

“Caso as vacinas fiquem em Mato Grosso, acredito que estaremos imunizando pessoas até de 20 anos, 25 anos. Seria um avanço muito grande para o Estado”, disse.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

72.2%
26.2%
1.7%