27/02/2014 às 17h17min - Atualizada em 27/02/2014 às 17h17min

Laudo que apontará quem atirou na estudante morta na casa de câmbio sai em 10 dias

Olhar Direto
Olhar Direto

Apenas a perícia técnica poderá revelar de onde partiu o tiro que matou a estudante Karina Fernandez, na última segunda-feira (24), durante tentativa de assalto a uma casa de câmbio localizada na Avenida Getúlio Vargas, em Cuiabá. Conforme o Código do Processo Penal, o laudo da criminalística deverá ser concluído nos próximos dez dias. A jovem morreu depois de ser atingida por um disparo de arma de fogo que acertou sua cabeça.

Nos próximos dias, a equipe de balística da Perícia Técnica de Identidade Visual (Politec) estará empenhada na análise das três armas utilizadas durante a ação que resultou na morte da jovem e do Policial Militar, Danilo César Rodrigues.

Apesar do armamento utilizado pelos dois policiais e o Edilson Pedroso da Silva, que confessou ter tentado a casa de câmbio "Rápido" na Avenida Getúlio Vargas, serem do mesmo tipo, ponto 40, cada uma possui uma identidade que deverá ajudar na convicção precisa do laudo pericial.

O presidente do Sindicato dos Peritos Oficiais Criminais de Mato Grosso (Sindpeco), Márcio Godoy, e também perito criminal, explicou alguns dos procedimentos técnicos que deveram ser realizados para a confecção do resultado.

“Neste caso deve-se fazer o confronto balístico entre as cápsulas e as armas. Pois, cada arma tem uma identidade, raias, ou seja, riscos dentro da parte interna que marca a cápsula, sendo assim tem como saber de qual arma partiu a bala que atingiu cada um deles”, detalha Godoy.

Ainda segundo perito, o exame balístico é complexo, pois são vários confrontos e análises que devem convergir para um mesmo resultado. “Além desse estudo há também a análise do ambiente e da cena do crime. É preciso encontrar vários pontos para se chegar a uma conclusão convicta”, assevera.

O prazo para a divulgação de uma conclusão é de dez dias, porém, o mesmo pode ser prorrogado dependendo da necessidade da realização de novos exames. “Em caso de necessidade,os peritos encaminham um pedido para o aumento do prazo às autoridades, que geralmente é atendido, pois a argumentação geralmente é consistente”, explicou.

No dia do crime o suspeito também foi atingido por dois projéteis que ficaram alojados no tórax e nas costas. As balas foram retiradas nesta quarta-feira (26), no Pronto-Socorro de Cuiabá após a prisão feita em Acorizal.

A arma utilizada no crime foi localizada na noite de terça-feira (25), na casa de um adolescente que reside no Jardim Maringá, em Várzea Grande.

O caso

O crime aconteceu por volta das 16h30 da última segunda-feira, quando a "Câmbio Rápido" foi invadida em uma ação registrada pelas câmeras de segurança. Houve troca de tiros com dois policiais que estavam no interior da loja e a estudante de publicidade morreu na hora. O soldado da PM pouco depois.

Na ocasião morreram o policial militar Danilo Cesar Fernandes, de 27 anos, e a estudante Karina Fernandez, de 20 anos. A morte do PM mobilizou policiais de toda corporação que se empenharam em uma força tarefa para realizar buscas pelos suspeitos.

Estudante de educação física da Universidade Federal de Mato Grosso, Danilo morreu ao tentar evitar um crime, quando saia de dentro do banheiro que tinha o hábito de usar durante os plantões na Praça Santos Dumont. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.3%
24.4%
1.4%