27/02/2014 às 17h05min - Atualizada em 27/02/2014 às 17h05min

Homem que estuprou e contaminou filha de 3 anos é preso após denúncia da própria mãe

Olhar Direto
Divulgação Polícia Civil

Em cumprimento a um mandado de prisão preventiva decretado pela 1ª Vara de Violência de Doméstica, a Polícia Judiciária Civil prendeu o vendedor Marcos Cortez Franco, 39, acusado de abusar da filha de três anos de idade, do sobrinho e outras duas menores.

A prisão foi realizada por agentes da Delegacia de Capturas, da Gerência Estadual de Polinter da, na manhã desta quinta-feira (27), no bairro Parque Cuiabá. De acordo com inquérito policial da Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos Criança e do Adolescente (Deddica), a filha do acusado está sob a guarda da avó, mãe do suspeito. A menina contraiu doença venérea durante os abusos sofridos.A denúncia chegou à Delegacia, pela própria mãe do suspeito, quando soube que o neto, um menino de 10 anos, era abusado pelo tio, e depois estranhou ver o filho beijando a boca da neta de 3 anos, filha dele. A avó, em depoimento, disse que teve certeza quando a neta reclamou de dor na vagina. A menina contou que seu pai havia “mordido” e revelou detalhes do estupro.

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, o inquérito foi instaurado no dia 7 de novembro de 2013 e enviado à Justiça no dia 10 de fevereiro deste ano, com pedido de prisão preventiva.

Conforme a avó, o primeiro neto vítima do acusado é filho de sua filha que mora em Portugal e somente tomou conhecimento que criança teria sido abusada pelo tio, depois que a criança passou a morar com a mãe, irmã do acusado, em Portugal, há oito meses. O menino revelou que foi abusado dos 2 aos 10 anos.

Segundo a assessoria, a própria mãe do preso, atribui a ele o nome de “Monstro” e o teria denunciando na polícia, quando soube do estupro dos netos.

Em interrogatório, o suspeito negou e acusou a mãe de inventar os fatos. O preso é casado e morava na mesma casa com a mulher e a filha. A companheira achava normal a relação do marido com a filha.

Abusos no interior

Segundo a Polícia Civil, em Juara (709 km a Médio-Norte) ele também é acusado de abusar de uma adolescente, cujo processo corre em segredo de Justiça. Na cidade de Juína (735 km a Noroeste), no ano de 2012, o acusado estuprou uma adolescente que engravidou e teve um filho dele. A moça também contraiu doença venérea. A irmã da adolescente também teria sido molestada pelo acusado. Porém, o caso não chegou a ser denunciado na Polícia.

A delegada titular da Deddica, Luciani Barros, disse que é muito comum ver casos de criança vítimas de estupros, com doença venérea. “Quando uma criança está com uma doença sexualmente transmissível já é um alerta à família”, frisa a delegada “Geralmente se descobre quando a criança passa por algum exame e o médico aciona o conselho tutelar”, completa a delegada. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.2%
24.4%
1.4%