03/04/2021 às 09h12min - Atualizada em 03/04/2021 às 09h12min

Agente socioeducativa nascida em Barra do Garças é mais uma vítima da Covid em Mato Grosso

Araguaia Notícia
A pandemia da Covid continua fazendo vítimas no Mato Grosso. Faleceu na sexta-feira (02/04), a agente socioeducativo Carmelita Ferreira da Silva, 53 anos, que nasceu em Barra do Garças-MT e se tornou mais uma vítima do vírus no Estado.

Carmelita estava lotada em Cuiabá e começou a passar mal ainda no mês de março sentido dores nas costas, tosse, fraqueza, porém em dois exames que fez deu o resultado. O médico passou uma receita para tomar, mas os sintomas persistiram.

No terceiro exame que fez é que se constatou a enfermidade. Ela foi internada ficando dois dias na enfermaria e depois foi transferida para UTI vindo a falecer na sexta-feira, dia 02/04. Ela tinha como comorbidade diabetes.

Carmelita passou no concurso público para agente socioeducativa e tomou posse na cidade de Tangará da Serra-MT e depois se transferiu para Cuiabá onde morava com a família e tinha recentemente completado 25 anos de carreira.

No dia 10 de fevereiro, Carmelita juntamente com mais seis colegas do sistema penitenciário e socioeducativo foram homenageados com certificado de Honra ao Mérito, por completarem 25 anos de prestação de serviço público ao estado de Mato Grosso. A homenagem foi entregue em nome do governador Mauro Mendes, maior autoridade do Estado, em reconhecimento a atividade laboral desenvolvida.



Carmelita é filha da dona Judite Ferreira e do senhor Neco, moradores tradicionais da rua Waldir Rabelo perto do Clube Peixinho Social em Barra do Garças. De uma família numerosa, de onze filhos da dona Judite e Neto. Um dos irmãos da agente é o ex-secretário de Agricultura da prefeitura de Barra do Garças, na administração Roberto Farias, Jeová Ferreira. Tem ainda a professora Maria Ferreira e a Carmen da Saúde.

“Nós estamos todos arrasados aqui em casa e triste pela morte da nossa irmã que preparava para aposentar após 25 anos de uma brilhante carreira”, destacou Jeová.

Carmelita era divorciada, deixa dois filhos: Maurício e Murilo e um netinho. Devido ao protocolo sanitário não hauve velório e a servidora pública foi sepultada agora de manhã em Cuiabá.

Descanse em paz, Carmelita.  
 





 
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.4%
24.0%
1.6%