26/03/2021 às 19h29min - Atualizada em 26/03/2021 às 19h29min

Policiais militares resgatam caminhoneiro de carreta em chamas

A carreta que Edson Pereira conduzia, estava carregada de plumas de algodão quando saiu desgovernada e tombou no outro lado da pista; logo começou a derramar combustíveis e focos de fogo surgiram próximo a carga

Semana 7
Araguaia Notícia
Na noite desta quinta-feira(25), policiais militares resgataram o caminhoneiro Edson Rangel Fontes Pereira, de 45 anos, depois de passar momentos de desespero após um acidente na BR-364, na entrada da cidade de Alto Araguaia(415 km de Cuiabá).

O acidente aconteceu, por volta das 19 horas, na ‘Curva do S’. A carreta que Edson conduzia, uma Mercedes Benz Actros, carregada de plumas de algodão, saiu desgovernada e tombou no outro lado da pista.

Após o acidente, Edson Pereira estava ferido e não conseguia sair da cabine, enquanto isso o combustível vazava e focos de fogo começaram a surgir  próximo a carga.

Os primeiros a chegar ao local, o sargento Marcos Antônio da Silva e os soldados Gelson Pires da Silva e Eduardo Alves de Oliveira tiveram que quebrar o para-brisa da carreta, que já estava parcialmente danificada por causa do acidente, para conseguir resgatar o motorista.

A equipe da PM também usou extintores para tentar controlar as chamas até a chegada do Corpo de Bombeiros, como de fato ocorreu, eliminando assim qualquer risco de explosão.

Também foram os policiais que fizeram os primeiros socorros, como a imobilização e proteção da vítima até a chegada do veículo de socorro e a remoção dele para o Hospital Municipal de Alto Araguaia.

Depois de receber atendimento médico-hospitalar, Edson Pereira, ainda como o braço imobilizado, fez questão de agradecer pessoalmente aos policiais.

“Primeiro Deus, depois os policiais que foram os anjos que não deixaram piorar, pois a carreta poderia ter se incendiado comigo dentro e hoje eu não estaria aqui contando essa historia”, afirmou o motorista.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.3%
24.3%
1.4%