26/03/2021 às 12h16min - Atualizada em 26/03/2021 às 12h16min

Primeira-dama de MT aceita convite para ser madrinha da Patrulha Maria da Penha

Virgínia Mendes teve acesso ao balanço das ações referentes a 2020, ouviu demandas e manifestou apoio às iniciativas de proteção às mulheres vítimas de violência doméstica

Araguaia Notícia
Virgínia Mendes, madrinha da Patrulha Maria da Penha, recebeu um mimo que é símbolo do programa que assiste vítimas de violência doméstica - Foto por: PMMT
A primeira-dama Virginia Mendes aceitou o convite para ser madrinha do Programa Patrulha Maria da Penha, desenvolvido pela Polícia Militar. O convite foi feito na terça-feira (23), durante audiência sobre o programa, quando a primeira-dama teve acesso aos dados de 2020 e o objetivo de ampliar os serviços.

Virgínia reforçou seu apoio às iniciativas de proteção às mulheres vítimas de violência doméstica, como já vem fazendo no Estado, e disse que se sentia honrada pelo convite.

Na audiência, Virgínia Mendes esteve reunida com a tenente-coronel Emirella Martins, coordenadora de Polícia Comunitária e Direitos Humanos na Polícia Militar, e a tenente Denise Valadão, gestora da unidade da Patrulha em Cuiabá.

A TC Emirella apresentou o relatório que mostra que a Patrulha Maria da Penha já está sendo desenvolvida em 15 cidades do Estado. Em 2020, o serviço acompanhou 1.366 mulheres vítimas de violência doméstica com medidas protetivas de urgência decretadas pelo Poder Judiciário. Os serviços realizados totalizam 5 mil atendimentos, incluindo 2.144 visitas solidárias, 1.521 palestras e 626 encaminhamentos para serviços que fogem da competência da PM como saúde, educação, serviço social, entre outros.

Além do balanço quantitativo, a coordenadora estadual da Patrulha levou à primeira-dama uma avaliação qualitativa baseada nos testemunhos das mulheres assistidas pelo programa. Emirella assinalou que o atendimento às vítimas é individual e humanizado, com escuta ativa e sem julgamento.

“Sabemos que o medo dessas vítimas não desaparece como elas mesmas nos relatam, mas percebemos o aumento da sensação de segurança com a certeza de que têm a quem recorrer e sabem que serão atendidas”, pontuou Emirella.

A estruturação e expansão do programa também foram temas da audiência. A abordagem incluiu a verba de R$ 820 mil, oriunda do orçamento e emendas parlamentares, destinada à adequação de um espaço no 1º Batalhão como sede da Patrulha Maria da Penha de Cuiabá, e a necessidade de ampliação dos recursos para estruturar, melhorar e criar novas unidades no interior do Estado.

Emirella observou que reconhece que no momento os esforços do Estado estão voltados às questões da pandemia da Covid-19, ao controle dos níveis de contaminação e assistência às vítimas. Todavia, considerou o encontro com a primeira dama extremamente proveitoso, especialmente pelo empenho de Virgínia Mendes à defesa dos direitos da família e proteção das mulheres vítimas de violência doméstica.

Fonte: Alecy Alves Secom-MT




 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.2%
24.5%
1.4%