23/03/2021 às 21h54min - Atualizada em 23/03/2021 às 21h54min

Após derrota na AL, Mauro pede fim das aglomerações e consciência à população

Allan Pereira / RD News
ARAGUAIA NOTÍCIA
pós ser derrotado no projeto de lei que previa a antecipação de feriados, o governador Mauro Mendes (DEM) espera que a população tenha a consciência para conter o avanço do coronavírus e o colapso da rede de saúde. O democrata assina um artigo de opinião que reconhece a derrota na Assembleia. Assim, ele pede aos mato-grossenses para “fazer um pacto pela vida, e travar uma guerra contra a aglomeração”.

"Só pode trabalhar quem está vivo, só pode procurar emprego quem tem saúde. Teremos tempo para retomar a economia, mas a luta para salvar vidas é urgente", escreve em um ponto do artigo  - clique aqui para lê-lo na íntegra.

O governador começa o artigo destacando que Mato Grosso, assim como todo o Brasil, vive uma situação crítica. "Batemos recorde de mortes diárias, chegando a 125 nesta segunda-feira (22). Essas vidas, meus amigos, não voltam. E a dor dos amigos e familiares é sentida por toda a vida".

“Só pode trabalhar quem está vivo, só pode procurar emprego quem tem saúde. Teremos tempo para retomar a economia, mas a luta para salvar vidas é urgente”

Mauro Mendes destaca que foi a Assembleia para propor o projeto de antecipação dos feriados, mas a ideia já foi descartada antes mesmo de chegar ao Plenário do Legislativo. "Estamos numa democracia e o poder do governador não é absoluto", comentou. A Comissão de Trabalho e Administração Pública deu parecer negativo ao projeto.

O democrata também escreve que está sensível as dificuldades do trabalhador e que conhece a preocupação dos empresários. Cita que criou programas de linha de crédito para as pequenas e médias empresas, além de auxílio para famílias de baixa renda. Destaca ainda a criação de leitos de UTI e os percalços para achar profissionais de saúde para operá-las.

Por isso, o governador pede que, "com ou sem feriados", a colaboração dos mato-grossenses para que se esforcem no distanciamento social. "O momento exige isso para salvarmos a sua vida, a vida da sua família e das pessoas que você ama. Somos o estado brasileiro com o menor índice de adesão ao isolamento social por parte da população, de acordo com o Mapa Brasileiro da Covid-19".

"Sabemos que é um momento difícil. Que é difícil deixar de lado os almoços em família, a confraternização com os amigos. Mas é justamente para preservar a vida de todas as pessoas que a gente ama, e a nossa, é que precisamos fazer esse esforço", escreve.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.2%
24.5%
1.4%