23/03/2021 às 10h07min - Atualizada em 23/03/2021 às 10h07min

Padre pede flexibilização de medidas para missas serem realizadas até as 22h na Semana Santa

Olhar Direto
Araguaia Notícia
O padre Evandro Balena, que colabora na Paróquia Nossa Senhora da Guia, no Coxipó, conversou com o governador Mauro Mendes na tarde desta segunda-feira (22) e pediu que na Semana Santa os horários de recolhimento sejam flexibilizados, para permitir a realização dos ritos da páscoa. Ele afirmou que as igrejas estão seguindo as recomendações de biossegurança e acredita que um bom horário para recolhimento será às 22h.
PUBLICIDADE
Leia mais:
Profissionais do Sistema Penitenciário são capacitados para realizar testes da Covid-19

O decreto estadual emitido no início deste mês limita o funcionamento de estabelecimentos às 19h de segunda a sexta-feira, e às 12h aos sábados (com exceção dos supermercados, que podem funcionar até 19h também nos finais de semana, e os restaurantes que podem funcionar até 14h aos sábados e domingos), como prevenção contra a proliferação da Covid-19. O toque de recolher foi estabelecido para às 21h.

Com a chegada da Semana Santa, uma preocupação dos cristãos será sobre a possibilidade de realização de seus rituais. O padre Evandro Balena disse que ouviu as manifestações dos fiéis e decidiu procurar o governador Mauro Mendes.

"Diante das diversas manifestações e desejos que tanto vemos pela internet, que ouvimos neste final de semana do povo de Deus, sobre como vai ser a Semana Santa, e diante da possibilidade de engessar mais ainda o decreto a gente se pergunta como é que podemos deixar Deus de escanteio nessa hora, então precisamos esclarecer. Tanto o governador como os assessores são bons cristãos, mas não necessariamente conhecem o rito da Igreja e os porquês de cada coisa, então eu tomei iniciativa de vir pessoalmente explicar para o governador o rito da Igreja, da Semana Santa".

O padre explicou que existem alguns ritos que não podem ser realizados durante o dia e com base nisso pediu que o governador flexibilize as medidas para permitir o fechamento das igrejas e recolhimento das pessoas a partir das 22h.

"É algo que nós não podemos abrir mão, é algo que precisa ser negociado. [Sugeri que o horário] fosse mais flexível, e não é grande coisa, então expus esta realidade. Principalmente na quinta-feira santa, por exemplo, a Missa 'In Coena Domini', que é a missa da ceia do Senhor, não pode ser celebrada de dia, só pode ser celebrada depois do pôr do sol. Na sexta-feira santa as celebrações geralmente são à tarde, mas aquilo que ás vezes a gente imagina, que a páscoa é o domingo, é o domingo, mas a grande celebração da ressurreição é no sábado à noite, é a vigília das vigílias que costumamos falar, então ela também não pode ser celebrada de dia, precisa ser celebrada só depois do pôr do sol".

O padre afirmou que dentro dos templos todas as medidas e recomendações de biossegurança estão sendo obedecidas e além disso ele tem informado as comunidades que visita sobre a importância da prevenção contra a Covid-19.

"As igrejas estão seguindo [as recomendações] com bastante rigor e bastante zelo, não só dentro da igreja, que a gente diminuiu praticamente 50% dos bancos, com distanciamento entre as pessoas, uso de álcool gel, sanitização e medição de temperatura na porta da igreja, estamos cumprindo o papel com bastante zelo, mas não só o papel de cuidar ali, mas de informar também, que é muito importante".
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.3%
24.4%
1.4%